Blog

Como fazer uma boa adaptação escolar?

Adaptação escolar infantil

O ano letivo está começando e com ele podem surgir algumas dificuldades de adaptação. É normal crianças, que estão tendo um primeiro contato com o ambiente escolar, não abraçarem a ideia de ficar longe dos pais? Mas como os pais podem ajudar ela a entender essa nova fase? Como fazer uma boa adaptação escolar infantil, sem trazer traumas para a criança?

Neste texto, iremos explicar o processo, dar algumas dicas e a sua importância na vida dos pequenos.

Por que fazer uma adaptação escolar?

O novo pode ter muito impacto na vida da criança. Cada criança interpreta e absorve situações novas de uma maneira, e quando o quesito é o ambiente escolar, cabe aos pais e professores entenderem a reação da criança. 

Algumas crianças conseguem se acostumar com uma maior facilidade a novos ambientes escolares, convívios com colegas e professores, e rotina estudantil. No entanto, precisamos entender que outras crianças podem levar meses para se acostumar com a novidade.

Todo o cuidado nessa fase de adaptação escolar é essencial, pois é o primeiro contato que as crianças têm com a vida em comunidade. Respeitar o tempo de cada pequeno é o básico que os pais e a escola devem fazer.

O primeiro ano na escola ou creche é o momento em que se cria o laço entre a escola, a criança e os pais. Por isso, o processo de adaptação precisa ser cauteloso, cuidadoso e calmo.

Existem uma série de fatores que as crianças precisam se adaptar. Entre eles:

  • Novas regras e ordens;
  • Ambiente escolar;
  • Novos colegas;
  • Nova rotina;
  • Ausência dos pais;
  • Convívio com pessoas diferentes.

Dentre todos esses fatores, talvez o de maior impacto seja a ausência dos pais, em especial da mãe. Para que isso não acabe virando um situação traumática, é preciso que a criança perceba a escola como um lugar seguro e não um lugar de abandono. Por isso uma boa adaptação escolar é essencial.

Dificuldades encontradas

Existem algumas situações comuns, que podem acontecer em qualquer idade e com qualquer criança ou pais. Separamos 3 dessas situações.

Não querer ir para a escola

É normal alguns dias específicos a criança não ter vontade de ir para a escola, o entanto quando isso começa a se tornar um comportamento repetitivo é preciso entender mais a fundo o porquê dele. 

A falta de interesse de ir para o ambiente escolar pode ser por conta da resistência de deixar o ambiente familiar. Portanto, os pais precisam incentivar a criança a ir e frequentar diferentes ambientes. Caso a escola ofereça atividades extracurriculares, elas podem ser um incentivo para o pequeno criar vontade de ir. Além disso, nos primeiros dias de aula, coloque algo que represente a casa para a criança em sua mochila, mostrando a ela que ela vai voltar para o ambiente já conhecido.

Outro motivo para resistência a escola pode ser a falta de convívio com crianças da mesma faixa etária. Dessa forma, os pais precisam procurar ambientes em que tenham mais crianças, como parques. 

Crises de choro

Essa talvez seja a situação mais comum. As crises de choro podem pegar os pais de surpresa, sendo mais comum na hora da despedida. No entanto, esse é um comportamento comum, uma resposta ao estranho e novo.

Para evitar essas crises, os pais, nas primeiras semanas de aula, podem pedir a professora que acompanhem a criança por algumas horas na sala de aula. Isso vai ajudar o pequeno com a familiarização e adaptação escolar.

Ainda, precisamos destacar que a criança sente quando os pais estão inseguros, dificultando a adaptação. Então, os pais precisam ter confiança. 

Incentive a criança a explorar o ambiente, e quando perceber que ela está se sentindo um pouco mais confortável, vá indo em direção a porta. Quando for se despedir, diga que vai embora, mas que depois vai buscá-la. Seja sincero com a criança. Não evite a despedida, a criança precisa entender que não foi abandonada.

Dificuldade em deixar a criança na escola

Os primeiros dias de aula não são difíceis só para a criança. É comum os pais terem um certo receio, com medo de como a criança vai ficar em um novo ambiente. E como falamos no tópico anterior, a criança vai sentir esse receio.

Para isso, converse com os profissionais da creche e crie uma relação de confiança com eles. Procure conhecer o método de adaptação escolar adotado pela escola. Ademais, algumas creches têm um sistema de câmeras para que os pais, de onde quer que estejam, possam acompanhar o dia da criança.

É importante lembrar que o início da fase escolar é de suma importância para o desenvolvimento da inteligência socioemocional da criança. Portanto, o período de adaptação escolar deve ser confortável tanto para o pequeno quanto para os pais.

Como a escola pode ajudar na adaptação escolar?

A adaptação escolar deve ser um trabalho em grupo. Da mesma forma que os pais precisam transformar a situação em algo agradável, a escola também deve receber as crianças de braços abertos. 

Para uma boa adaptação, separamos três dicas de como a escola pode fazer isso de forma mais simples.

A chegada

Primeiramente, a escola precisa ter um bom planejamento para a chegada das crianças. Ela precisa estar ciente que cada criança vai reagir de um jeito, além de estar preparada para cada tipo de reação.

Peça para que o professor responsável converse com os pais das crianças com o intuito de conhecer melhor o pequeno. Pergunte a atividade e o brinquedo preferidos, quais as manias que a criança pode ter, o que ela não gosta, se existem algum cuidado específico com a alimentação. Todas essas informações vão tornar mais fácil os primeiros dias da criança, dos pais e da escola.

A recepção

É importante que quando a criança chegue, o professor demonstre interesse nela, demonstrando que ele se preocupa com o bem estar dela. Isso passará uma sensação de segurança tanto para o pequeno quanto para os pais. No entanto, se a criança não quiser falar com o professor, é preciso respeitar.

Uma maneira de familiarizar a criança com o ambiente e fazer uma espécie de tour pelo ambiente escolar, e apresentar outros funcionários da escola. A sensação de acolhimento é essencial para uma boa adaptação escolar.

Relacionamento com a família

Ter uma boa relação com a família da criança também é importante para a adaptação infantil. É preciso haver sinceridade e cumplicidade por ambas as partes. É importante que a escola deixe os pais a par do desenvolvimento social e cognitivo da criança.

Choros, chiliques, boas ações e bom comportamentos devem ser informados aos pais. Além disso, é importante que a escola e os pais trabalhem para diminuir a dificuldade da criança em certas áreas.

Como a psicoterapia pode ajudar na adaptação escolar?

Mesmo com os esforços dos pais e da escola, a criança ainda pode ter uma resistência ao ambiente escolar. Nesses casos, os pais devem procurar um psicólogo infantil. 

A psicoterapia infantil vai ajudar a criança a expressar de forma sincera os sentimentos que tem pela escola. Depois, o psicólogo vai mostrar para a criança que a escola é um ambiente bom para ela. Muito provavelmente, o psicólogo acompanhará a criança em um dia de aula para observar como ela se comporta.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Fábio Augusto Caló

@fabiocalo - Psicólogo pelo UniCEUB e mestre em Análise do Comportamento pela UnB. Atua desde 1998 como clínico, atendendo adultos e casais. Há duas décadas, tem realizado atendimentos, principalmente, na área da conjugalidade, da sexualidade e dos transtornos de ansiedade. Tem se interessado e pesquisado sobre assuntos atuais como "dependência de internet", "vício em pornografia", "traição online", dentre outros. É palestrante e instrutor de cursos de desenvolvimento pessoal e cursos dirigidos a profissionais da saúde.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×