Blog

Hipocondria

hipocondria

A hipocondria é caracterizada por um medo excessivo de sofrer de uma doença física grave. 

O hipocondríaco tem pavor de doenças crônicas e letais. Desse modo, a pessoa que sofre de hipocondria fica ansiosa com a mínima possibilidade contrair alguma patologia. 

Os medos podem ocorrer de maneira temporária ou podem durar anos e, nesses casos, afeta a qualidade de vida.

Os pacientes com hipocondria, geralmente, estão conscientes de que a proporção de seus medos não corresponde com a realidade. Porém, muitas das vezes eles têm vergonha disso e tentam manter o quadro em segredo dos outros.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), a hipocondria é reconhecida como “Transtornos de Sintomas Somáticos e Transtornos Relacionados”.

Quais as causas da hipocondria?

Primeiramente, é preciso entender que não existe uma causa definida que condiciona a hipocondria. No entanto, os fatores que podem estar envolvidos são:

  • Fator genético: as pessoas que têm algum parente próximo com hipocondria têm maior probabilidade de desenvolver o quadro.
  • Histórico pessoal: os indivíduos que tiveram experiências ruins ou complicadas relacionadas com a saúde podem estar mais propensas a desenvolver o quadro de hipocondria.  
  • Psicológico: as pessoas que apresentem outros transtornos psíquicos, como depressão ou ansiedade, têm maior probabilidade de desenvolver o quadro.

Por fim, estudos apontam que, como o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), a hipocondria requer a necessidade contínua de verificação. Em razão disso, a pessoa sente uma constante necessidade de buscar a restaurar uma sensação de bem-estar e um certo grau de certeza sobre o futuro.

Como saber se sou hipocondríaco?

Os sinais da hipocondria são:

  • Medo de pequenas anormalidades, como nariz escorrendo, garganta levemente inchada e pequenos cortes, podem aparecer problemas sérios. 
  • Preocupação com funções corporais “normais”, como batimentos cardíacos, sudorese e evacuações.
  • Verificação excessiva do corpo quanto a sinais de doença, através de consultas médicas, pesquisa na internet e testes onlines.

Ademais, algumas pessoas podem se concentrar em apenas um órgão específico, como o coração, ou em uma doença específica, como o câncer. 

Há, também, casos em que a pessoa pode temer um doenças após outra. Além disso, é comum que pessoas hipocondríacas falem excessivamente sobre sua saúde. 

Em contrapartida, há pessoas que evitam os médicos porque têm medo de descobrir que estão com doenças graves. E, ainda, esses indivíduos podem evitar lugares, pessoas e atividades que julgam representar um risco para a saúde. 

Tratamento

A Terapia Comportamental é uma das formas de terapia que são recomendadas no tratamento da hipocondria. Por meio de dados científicos essa abordagem traz resultados eficientes para essa condição.

Por conseguinte, o uso inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), como fluoxetina e paroxetina, podem ser úteis no tratamento da hipocondria.

Terapias alternativas, também, podem gerar melhoras dos sintomas, mas elas, ainda, não são suportadas por pesquisas.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×