Blog

Passos para superar a angústia

angústia

A angústia é uma percepção psicológica normal na vida dos seres humanos. Em razão disso, é comum que as pessoas experimentem essa sensação durante a vida.

No entanto, o sentimento pode ser difícil de lidar e, em alguns casos, durar longos períodos de tempo. 

Assim, essa condição pode desencadear diversas consequências na qualidade de vida do ser humano. Afinal, seus sintomas e sinais afetam tanto o físico quanto o psicológico e emocional.

Neste artigo, será abordado o que é a angústia? Como superar? E qual sua relação com a Psicologia.

O que é?

A angústia é um sentimento caracterizada por causar sensações como:

  • alteração de humor;
  • insegurança e ansiedade;
  • tristeza profunda;
  • ressentimento;
  • mal-estar e dor.

Em casos graves, a angústia pode causar, até mesmo, o isolamento social ou impedir a pessoa de realizar tarefas do dia a dia. 

A angústia afeta, de forma significativa, a vida de um indivíduo. Assim sendo, quando o sentimento persiste por muito tempo pode ser extremamente negativo para a saúde física e mental do corpo. 

Dessa maneira, dar o primeiro passo para conseguir superar o sentimento é necessário para impedir que a angústia não tome controle da situação. 

Além disso, é muito comum que a pessoa não tenha noção que a angústia está tomando grande parte da sua vida. Em virtude disso, é importante acompanhar os sinais e procurar a melhor forma de superação.

Sinais

A angústia está relacionada com situações que causam traumas, preocupação, estresse ou tristeza na vida de uma pessoa, como:

  • morte de um parente ou conhecido;
  • diagnóstico de uma doença;
  • término de relacionamento;
  • demissão de um emprego;
  • separação dos pais.

Os sinais são manifestações de um emocional que está abalado, ou seja, decorre de sentimentos de raiva, culpa, insegurança, frustração e entre outros. Desse modo, os principais sinais e sintomas da angústia são:

  • pensamentos negativos;
  • crises de ansiedade;
  • dor de cabeça e episódios de enxaqueca;
  • taquicardia, dor no peito e sensação de queimação e aperto;
  • inquietação e falta de sossego;
  • dificuldade de respirar e sudorese.

Ademais, a angústia pode apresentar sintomas interligados com a depressão e que afetam o cotidiano de pessoas, tais como:

  • falta de apetite;
  • apatia;
  • desmotivação;
  • insônia;
  • dificuldade de concentração;
  • alterações do sono, ou seja, dormir demais ou de menos;
  • sentimento de vazio;
  • dores no corpo e dores musculares;
  • pensamentos suicidas (em casos graves).

Como superar a angústia?

A forma como uma pessoa lida com a dor é única e individual. Dessa maneira, não há uma fórmula mágica para a superação da angústia.

No entanto, há formas e comportamentos que podem ajudar nesse processo de superação, que são:

Distanciamento do que desencadeia a angústia

O primeiro passo para superar a angústia é criar uma distância física, emocional ou virtual daquela pessoa ou situação que está acarretando o sentimento de angústia. É preciso, antes de mais nada, olhar ao seu redor e verificar o que está de fazendo bem e o que está te fazendo mal.

Ter um suporte positivo para os momentos difíceis

Em seguida, é preciso manter forças em pensamentos positivos e assertivos. A melhor forma de realizar isso é por meio de uma autoavaliação, por exemplo, evite falar para si mesmo o que você jamais falaria para os outros.

Ainda, procure se manter forte e focar em coisas que te deixam com a autoestima alta e feliz consigo mesmo.

Se ame em primeiro lugar

É necessário focar em você mesmo, ou seja, está na hora de aprender a se respeitar e se concentrar em você.

Nenhuma relação, emprego ou ambiente vale sua saúde psicológica ou suas crises de ansiedade. Este é o momento de pensar em algo ou alguém que te fez mal e deixar essa pessoa ou situação no passado.

Nem sempre é fácil deixar as coisas irem, mas é importante se concentrar em coisas pelo qual você é grato e que te deixam bem.

Foque no presente

O passado pode ser um forte aliado aos sentimentos negativos, como culpa e vergonha. E o futuro pode causar um sentimento de ansiedade. Logo, é importante focar no presente e, cada vez mais, diminuir o poder que o passado e o futuro tem na sua vida.

Tenha empatia por você mesmo

Os seres humanos, na maioria, têm um forte senso autocrítico. Em virtude disso, é comum que a primeira atitude de uma pessoa, quando algo ruim acontece em sua vida, é criticar a si mesmo.

É nessas horas que você precisa trabalhar o sentimento de compaixão e empatia por si mesmo.

Lembre-se! Você deve se tratar da forma que trata um amigo, um familiar ou um conhecido. Trabalhar a autocomparação, evitar comparações e o autojulgamento, podem ser formas de começar a ter mais amor por si mesmo.

Não espere atitude de outras pessoas

É difícil não criar expectativas em cima dos outros, porém você não pode viver sua vida, por exemplo, esperando a outra pessoa se desculpar pelo que fez com você. Vale muito mais você cuidar do seu próprio processo de cura, do que esperar que a outra pessoa tome consciência do seus atos. 

Entender que o que te machucou não vai se desculpar faz parte do processo de superação da angústia.

Não tenha medo de falar sobre seu sentimento de angústia

Falar sobre o que você está sentindo, é uma das formas de superação mais difíceis e eficazes. Ainda mais em pessoas que tendem a ser muito fechadas e inseguras.

Todavia, se permitir falar sobre o que te magoou, o que te preocupa e o que você sente fazem bem para sua própria saúde mental. 

Lembre-se! Você não está sozinho, procurar amigos, familiares ou profissionais especializados, como os da Psicologia, podem ajudar, de forma significativa, o seu processo de superação. 

Se dê o perdão

Por último, a principal forma de superar a angústia é perdoando a si mesmo. Como citado anteriormente, não é saudável esperar que os outros peçam desculpas, mas, também, não é saudável você não se perdoar.

Entretanto, perdoar não é esquecer ou aceitar o que aconteceu. De forma simplificada, o ato do perdão é não se prender ao sentimento de mágoa, culpa ou angústia pelo o que aconteceu.

Vale lembrar que todos nós erramos e praticar o perdão próprio faz parte do processo, não apenas de superação, mas de amor próprio.

Angústia e a Psicologia

A angústia está diretamente relacionada com a psicologia, porque o sentimento pode estar associado com outras condições psicopatológicas, como a depressão e ansiedade.

Ainda, com o aparecimento desses transtornos, é comum que outras doenças psicossomáticas se desenvolvam.

A ansiedade pode ser um fator extremamente presente em pessoas com o sentimento de angústia muito forte. Por conseguinte, é comum que pessoas que passam por um fase de angústia tenham constantes crises de pânico e de ansiedade.

Além do mais, o sentimento de culpa, preocupação, inseguranças são os principais agentes causadores das crises de ansiedade.

Vale salientar que, em casos longos e graves, o desenvolvimento a depressão tem um risco elevado. A depressão e a distimia são condições que precisam de tratamento psicológico e psiquiátrico, porque podem causar consequências severa na vida do paciente e, em situações extremas, pode levar a morte. 

O acompanhamento psiquiátrico pode ser indicado para o uso de medicamentos. Afinal, há casos que a medicação pode ser um auxiliador do tratamento.

Por fim, em geral, o tratamento é feito por meio de sessões de psicoterapia. Todavia, terapia alternativas, como acupuntura e meditação mostram resultados também eficazes, mas como formas de terapias secundárias.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Fábio Augusto Caló

@fabiocalo - Psicólogo pelo UniCEUB e mestre em Análise do Comportamento pela UnB. Atua desde 1998 como clínico, atendendo adultos e casais. Há duas décadas, tem realizado atendimentos, principalmente, na área da conjugalidade, da sexualidade e dos transtornos de ansiedade. Tem se interessado e pesquisado sobre assuntos atuais como "dependência de internet", "vício em pornografia", "traição online", dentre outros. É palestrante e instrutor de cursos de desenvolvimento pessoal e cursos dirigidos a profissionais da saúde.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×