Blog

Terapia Online: como funciona a nova modalidade de tratamento terapêutico

Terapia online

A Terapia online 

Ninguém pode negar que a tecnologia já toma conta do nosso mundo. E, graças a internet, vários serviços tradicionais precisaram se reinventar para não ficarem obsoletos.

Por isso, profissionais de qualquer lugar do mundo podem oferecer tratamento à distância. As terapias online são um grande exemplo disso.

Assim sendo, terapia virtual chega ao Brasil depois de ser regulamentada em diversos países, como Canadá, Austrália e Reino Unido.

Terapia online no Brasil

No Brasil, os primeiros estudos sobre o tema começaram nos anos 2000. Aliás, na época, a psicoterapia online era realizada para fins de acadêmicos. Inicialmente através de troca de e-mails.

Conforme a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é um dos países mais ansiosos do mundo. Apresenta, também, o maior índice de depressão da América Latina. 

Além disso, o país possui dimensões geográficas gigantescas o que pode dificultar o acesso aos mais diversos tipos de serviço. Dentre eles, saúde de qualidade. 

Estima-se que 50% dos municípios brasileiros não possuam psicólogos disponíveis para o atendimento clínico.

Por isso, o impacto da regulamentação e aplicação de terapia online é extremamente positivo para a população

Assim sendo, é preciso que haja uma orientação e uma regulamentação da parte dos profissionais para garantir que o atendimento aconteça da melhor forma possível. Promovendo sucesso nos tratamentos.

O que diz o Conselho Federal de Psicologia sobre o assunto?

O Conselho Federal de Psicologia publicou resolução com novas normas sobre o atendimento terapêutico online. 

Anteriormente, estava em rigor resolução de 2012 em que eram reconhecidos somente serviços terapêuticos online específicos. 

Tais como: orientações psicológicas de diferentes tipos; aplicação de testes devidamente regulamentados; supervisão do trabalho de psicólogos; e atendimento eventual de clientes em trânsito. 

Assim sendo, a possibilidade era de guiar os pacientes apenas em tratamentos simples e pouco graves.

A partir da nova atualização, que entrou em vigor em novembro de 2018, visa ampliar as possibilidades de tratamento psicológico no Brasil. Porque regulamentou a prestação de serviços psicológicos realizados por meio de tecnologias da informação e da comunicação.

Passaram a ser autorizadas a prestação dos seguintes serviços psicológicos realizados online: consultas e atendimentos realizadas totalmente online.

Os profissionais poderão tratar qualquer tema e realizar quantas sessões forem necessárias. Assim como nas terapias presenciais.

O atendimento pode ser realizado numa conversa em tempo real, usando aplicativos como Skype e FaceTime. Ou por meio de troca de mensagens por e-mail.

Além disso, tornou-se regulamentado processos de seleção pessoal; utilização de instrumentos psicológicos.

Além disso, a nova legislação foi baseada em experiências desenvolvidas em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália e na sustentação legal oferecida pelo Marco Civil da Internet, de 2014.

No caso de crianças e adolescentes, é exigido o consentimento de ao menos um responsável legal.

Quando a terapia online não é recomendada?

Entretanto, o atendimento online é vedado quando o Conselho entende que o atendimento presencial seja indispensáveis. 

Exemplos de situações: violência; surtos; catástrofes; acidentes graves. 

Casos de depressão profunda ou que apresentem risco de suicídio necessitam acompanhamento presencial também. E por isso, nesses casos, o psicólogo online deve encaminhar o paciente à uma equipe mais completa.

Fique atento ao currículo do psicólogo escolhido para o acompanhamento!

Antes de marcar a terapia online, é importante ver o currículo do profissional. Principalmente, verificar se ele apresenta cadastro no Conselho Regional de Psicologia. Porque, para atender virtualmente, o psicólogo deve fazer um cadastro no site do Conselho.

E, após a análise dessas informações, o Conselho Regional de cada estado é responsável pela aprovação ou reprovação.

Além disso, o psicólogo deve especificar a plataforma usada para assegurar ao paciente o sigilo das informações.

Entenda as principais mudanças no atendimento psicológico online

(Retirado do portal oficial do Conselho Federal de Psicologia)

1) Substitui a oferta de serviços de “Orientações Psicológicas de diferentes tipos realizados em até 20 encontros ou contatos virtuais” por “consulta e/ou atendimentos psicológicos” através de um conjunto sistemático de procedimentos e da utilização de métodos e técnicas psicológicas na prestação de serviço nas diferentes áreas de atuação da Psicologia com vistas à avaliação, orientação e/ou intervenção em processos individuais e grupais;

2) Não limita mais o número de sessões e derruba a restrição quanto ao Atendimento Psicoterapêutico antes permitido apenas em caráter experimental;

3) Na utilização de instrumentos psicológicos devidamente regulamentados por resolução pertinente, foi acrescentado a necessidade de que os testes psicológicos devem ter parecer favorável do Sistema de Avaliação de Instrumentos Psicológicos (Satepsi), com padronização e normatização específica para tal finalidade;

4) Também ampliou as possibilidades de supervisão técnica dos serviços prestados por profissionais da Psicologia, antes restritos ao processo de sua formação profissional presencial realizada de forma eventual ou complementar, agora permitido nos mais diversos contextos de atuação;

5) Muda a exigência do cadastro de um site para a obrigatoriedade da realização de um cadastro individual prévio junto ao Conselho Regional de Psicologia e sua autorização;

6) Explicita que o atendimento de crianças e adolescentes somente ocorrerá na forma da Resolução com o consentimento expresso de ao menos um dos responsáveis legais e mediante avaliação de viabilidade técnica por parte da psicóloga e do psicólogo para a realização desse tipo de serviço;

7) Normatiza que o atendimento de pessoas e grupos em situação de urgência e emergência e dos grupos em situação de emergência e desastres pelos meios de tecnologia e informação previstos nesta Resolução é considerado inadequado, devendo a prestação desses tipos de serviço ser executado por profissionais e equipes de forma presencial;

Alguns benefícios do psicólogo online

No Brasil, os valores das consultas virtuais tendem a ser mais baixos. 

A título de comparação: uma consulta presencial, segundo tabela de honorários do CFP, sai, em média, por 226,38 reais. O valor mais em conta cobrado por uma sessão online é de 70 reais

Além disso, muitas vezes, o atendimento a distância torna o tratamento mais acessível. Porque nem todas as regiões oferece a mesma quantidade de profissionais. Ainda, nem tanto com a mesma qualidade.

Conforme dados do Conselho Federal de Psicologia, Enquanto Roraima, na Região Norte, tem 677 psicólogos, São Paulo, no Sudeste, registra a maior concentração do país: 97 614, ou seja, 145 vezes mais.

Sem contar que o atendimento online é mais flexível, sem a necessidade de locomoção até o consultório. E, com relação aos horários que podem encaixar-se mais facilmente na rotina.

Terapias online realmente funcionam?

No Brasil, ainda existem poucos estudos sobre o atendimento psicológico online. 

Por isso, o tratamento psicológico online tem gerado debates e dividido a opinião dos profissionais da área.

Para alguns, a prática possibilita o acolhimento de pessoas que não têm acesso ao serviço presencial. Além de beneficiar pacientes com alguma limitação ou algum tipo de fobia social.

Por outro lado, há quem opine que o vínculo psicoterapêutico seria prejudicado nos atendimentos não presenciais e que muitos elementos se perdem quando o contato é exclusivamente eletrônico.

No caso de mensagens de texto ou e-mails, não existem os gestos, expressões ou o tom de voz. As mensagens de áudio ou videoconferências incluem mais nuances. Mas, ainda assim, não são sinônimas do atendimento presencial.

Entretanto,de acordo com um estudo conduzido pela Universidade de Minesota, Estados Unidos, as terapias online além de apresentar os mesmos resultados que sessões presenciais, o atendimento online garante uma maior economia.

Não só para quem busca o serviço, como também, para quem oferece. Tratando-se de termos estruturais.

O paciente precisa fazer a sua parte!

É preciso cuidar da sua privacidade! Bloquear contas e aparelhos com senhas; uso de fones de ouvido,por exemplo 

Além de dispor de um espaço adequado e confortável.

Todavia, o principal é o empenho no tratamento. Desprender-se de tempo disponível para dedicar àquele atendimento.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Você deve estar logado para postar um comentário.

×