Blog

Agorafobia: o que é, quais os sintomas e qual o tratamento

agorafobia

Quem nunca se sentiu incomodado por pegar um ônibus lotado? Ou ainda, quem nunca ficou agoniado ao andar por uma avenida movimentada? É normal sentir aflição quando estamos em espaços lotados. 

No entanto, há pessoas que expressam um medo excessivo ou uma preocupação extrema quando estão em um ambiente público. 

Essas pessoas são, geralmente, diagnosticadas com agorafobia. Assim, a pessoa pode entrar em pânico ou ter uma forte crise de ansiedade ao lidar com situações simples do cotidiano, como ficar em uma fila.

Diante desse cenário, a vida da pessoa vai se tornando limitada. Afinal, o indivíduo passa a evitar lugares que provoquem estresse, ansiedade ou pânico. Há casos de pessoas que se isolam completamente da sociedade por conta do medo excessivo. 

Por conseguinte, a agorafobia é um transtorno comum e que afeta cerca de 150 mil pessoas por ano, mas é um assunto pouco discutido. Por isso, o artigo irá sanar as principais dúvidas sobre o transtorno. 

O que é Agorafobia?

A agorafobia é um transtorno psicológico que se enquadra na classificação de transtornos de ansiedade. A pessoa diagnosticada com agorafobia tem um medo excessivo de ambientes lotados, de ambientes desconhecidos ou ambientes de difícil locomoção.

Assim, diante desses ambientes, a pessoa desenvolve um quadro constante de ataques de pânico. Em geral, as situações que conduzem a pessoa ao sentimento de aprisionamento, de desamparo ou de constrangimento, desencadeiam os sintomas. 

A pessoa com agorafobia tem dificuldade de sair sozinha para locais públicos. Além disso, as causas da agorafobia ainda são desconhecidas. Porém, especialistas buscam hipóteses para o surgimento desse transtorno, como traumas, abuso de substâncias e demais contextos que expliquem a etiologia dos transtornos de ansiedade. 

Quais os sintomas?

Há gatilhos que disparam os sintomas de agorafobia, entre os mais comuns estão:

  • Sair sozinho de casa.
  • Esperar em filas ou enfrentar multidões.
  • Permanecer em ambientes fechados, como elevadores, teatros, cinemas e lojas.
  • Estar em ambientes abertos, como parques, estacionamentos e pontes.
  • Utilizar transporte público, como ônibus, metrô e avião.

As situações anteriores causam ansiedade na pessoa, o que resulta em um medo excessivo e inexplicável. Dessa forma, a pessoa fica impossibilitada de procurar ajuda ou tratamento adequado.

Ademais, os principais sintomas de agorafobia são:

  • Medo ou ansiedade desproporcionais.
  • Aumento da frequência cardíaca (taquicardia).
  • Suor excessivo (sudorese).
  • Dificuldade de respiração.
  • Náuseas e diarreias.
  • Tonturas e desmaios.
  • Tremores.
  • Dor no peito. 

Como é feito o tratamento?

O tratamento da agorafobia é feito com psicoterapia e com medicamentos. A Terapia Comportamental, como um modelo de psicoterapia eficaz, utiliza dados científicos para ajudar o indivíduo a modificar o meio que mantém o quadro desse transtorno.

Ainda, pessoas com agorafobia podem, também, utilizar do apoio da família e amigos para se sentirem menos isolados.

É possível prevenir o surgimento do quadro de agorafobia. Aproximadamente 6 milhões de brasileiros sofrem de crise do pânico. E, geralmente, um terço desse número irá desenvolver agorafobia.

Se você teve uma intensa ansiedade ou ataques de pânico ao sair para lugares abertos ou lotados, procure ajuda psicológica. 

Portanto, a terapia é eficiente para o tratamento da agorafobia. No Inpa, utilizamos a Terapia Comportamental para o tratamento desse transtorno.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

You must be logged in to post a comment.

×