Blog

Androfobia: o que é, sintomas e tratamento

androfobia
Androfobia

O que é?

A androfobia é caracterizada por ser um medo excessivo e persistente de homens. A pessoa diagnosticada com o quadro sofre de uma ansiedade exacerbada e sem razão eminente.

Androfobia é uma palavra derivada do grego “andro” (homem) e “fobos” (medo). O termo é conhecido como o antônimo de ginofobia, que é conhecido como o medo anormal de mulheres. Em geral, as mulheres são as principais afetadas pelo quadro, mas a androfobia pode afetar, também, outros homens.

De acordo com pesquisas, a androfobia afeta diferentes segmentos da sociedade que vão desde a educação infantil, por exemplo, até a vida pessoal do indivíduo. Outro termo, comumente, associado com androfobia, é a misandria, que é classificado como o ódio aos homens. Assim como a androfobia, a misandria é o oposto de misoginia (ódio às mulheres).

Quais os sintomas da Androfobia?

Os sintomas e sinais, em grande maioria, são mais intensos quando pessoa entra em contato com os homens, mas, em alguns casos, apenas pensar no indivíduo do sexo masculino desencadeia os sinais. Os principais sintomas do quadro são:

  • Ter um medo intenso e prolongado e, até mesmo, crises de pânico ou ansiedade ao ver ou pensar nos homens.
  • Ter uma ansiedade excessiva quando um homem se aproxima fisicamente.
  • Evitar lugares, ambientes e situações que tenham contato com homens.
  • Ter reações físicas, como taquicardia, sudoreses e desmaios.

O caso pode, também, estar presente nas crianças. É comum que no público infantil o quadro se manifesta como birras, choros ou recusa em sair de perto da mãe ou se aproximar de um homem.

Quais as causas?

A androfobia é classificada como uma fobia específica, porque a pessoa com a condição apresenta um medo irracional que, normalmente, não representa um perigo real. 

Desse modo, a androfobia é duradoura e pode afetar de forma negativa as relações pessoais e atividades diárias de uma pessoa. 

Além disso, o quadro não apresenta, ainda, uma causa exata e bem definida. No entanto, especialistas e pesquisadores afirma que há algumas possibilidades, como:

  • Experiências negativas ou traumáticas com homens, como agressões físicas, abuso verbal, físico ou psicológico, negligência, assédio sexual ou estupro. 
  • Fatores genéticos e meio ambiente.
  • Mudanças neurológicas que afetam o funcionamento do cérebro.

Tratamento da Androfobia

A maioria dos indivíduos, geralmente, trata a androfobia através de sessões de terapia. A psicoterapia pode ser eficiente na diminuição e controle dos sintomas. 

Vale ressaltar que uma das formas de abordagem mais utilizadas para o tratamento da androfobia é a terapia comportamental. Ademais, há casos que o uso de medicamento é usado, também, como parte do tratamento.

Por conseguinte, quando o quadro está ligado à algum trauma é recomendado o tratamento psicológico e, nesses casos, os resultados tendem a ser satisfatórios.

Por fim, é importante procurar ajuda psicológica e médica quando os sintomas afetam a qualidade de vida pessoal.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil 

Você deve estar logado para postar um comentário.

×