Blog

Transtorno do Espectro Autista (TEA)

tea
Autismo – Transtorno do Espectro Autista

O que é?

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição complexa que afeta o desenvolvimento. O TEA utiliza o termo “espectro”, porque indica que os sintomas, a gravidade, os tipos e as características do autismo variam.

Desse modo, o quadro comprometa, principalmente, as interações e a comunicação social dos indivíduos. Ainda, o espectro pode acarretar desafios no processamento sensorial e ter a presença de comportamentos repetitivos.

De acordo com o DSM-V, o TEA tem um diagnóstico abrangente. Assim, o quadro substitui os quadros tipos de transtorno invasivos do desenvolvimento, que foram descritos na edição anterior, que são:

  • Transtorno Autista.
  • Síndrome de Asperger.
  • Transtorno Desintegrativo infantil.
  • Transtorno Invasivo do Desenvolvimento.

Como citado anteriormente, o TEA exibe sintomas que fariam, sintomatologicamente, as faixas entre o grau leve ao grau grave. 

Em geral, as pessoas no grau leve e, até mesmo, moderado são, coloquialmente, classificadas com a Síndrome de Asperger. No entanto, a classificação de Asperger não é mais uma categoria formal para diagnóstico.

É comum que a pessoa com autismo tenha dificuldade em formar laços emocionais e  dificuldade de expressar seus sentimentos. Ademais, o indivíduo com autismo pode ter respostas incomuns às experiências sensoriais, como a sensibilidade ao toque e ao som.

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde, uma em cada 160 crianças tem transtorno do espectro autista (TEA). 

O TEA, normalmente, é diagnosticado na primeira infância, através da presença dos sinais mais óbvios. Vale ressaltar que quanto mais cedo o transtorno é diagnosticado, melhores são os resultados das intervenções de tratamento.

Por fim, estudos comprovam que o autismo é de três a quatro vezes mais comum em meninos do que em meninas. E, ainda, as meninas, em grande maioria, apresentam sinais menos óbvios em comparação aos meninos.

Sintomas do Autismo

Segundo os critérios de diagnóstico do DSM-V, os principais sintomas e sinais do Transtorno do Espectro Autista são:

  • Dificuldade persistente na área da comunicação e da interação social: falta de capacidade de respostas durante as interações sociais, anormalidades no uso de gestos, evitar o contato visual, fazer expressões faciais aleatórias e falta de interesse ou dificuldade em entender os relacionamentos. 
  • Comportamentos e interesses restritos e repetitivos: repetir movimentos específicos ou frases faladas, insistência em padrões e rotinas, interesses exclusivos e limitados em objetos específicos e baixos ou altos níveis de sensibilidade ao ambiente sensorial (imagens, sons e cheiros).

Os sintomas estão manifestados desde o início do desenvolvimento infantil e podem causar comprometimento nas áreas sociais e na vida do indivíduo com o diagnóstico.

Por conseguinte, os sintomas se manifestam em intensidade, frequências e níveis diferentes, de acordo com o grau de autismo que a pessoa apresente.

Quais são as causas?

As causas específicas do autismo, ainda, não estão bem definidas. No entanto, diversos especialistas e profissionais da saúde acreditam que os fatores genéticos interagem com aspectos ambientais para definir se uma pessoa tem TEA.

Algumas evidências sugerem que o transtorno pode ser causado devido às mutações genéticas aleatórias. 

Além disso, fatores sugerem que o transtorno  pode ser causado por falhas das células cerebrais embrionárias, durante o desenvolvimento inicial. O resultado afeta a estrutura cerebral posterior e a fiação dos circuitos das células nervosas que comandam as habilidades sociais, a linguagem, os movimentos e outras habilidades.

A crença popular de que o Transtorno do Espectro Autista é causado pela imunização infantil, ou seja, as vacinas contendo mercúrio, ainda, existe. Entretanto, muitos estudos desacreditam nessas teorias.

Tratamento do Autismo

Em razão da complexa natureza do autismo, as pessoas com o diagnóstico necessitam de diferentes tipos de tratamentos interdisciplinares, que são compostas por especialistas de diversas áreas da saúde, tais como:

  • psicólogos;
  • terapeutas ocupacionais;
  • psiquiatras;
  • pedagogos;
  • fonoaudiólogos;
  • médicos;
  • outros profissionais da saúde.

Ainda, diversas intervenções e tratamentos foram desenvolvidos para o tratamento do quadro. Além de tudo, diversas terapias alternativas podem ajudar no tratamento do TEA, como a musicoterapia.

A avaliação da pessoa com autismo, bem como seu diagnóstico, devem ser realizados por um profissional treinado. Desse modo, o especialista poderá indicar as melhores formas de intervenções mais apropriadas. 

Normalmente, as intervenções e tratamentos são administrados por psicólogo, mas profissionais da educação e analistas de comportais certificados pelo conselhos podem, também, auxiliar nesse processo.

O profissional da Psicologia desempenham uma função importante para auxiliar, desde crianças e jovens até adultos, no desenvolvimento e no gerenciamento dos desafios específicos atrelados ao transtorno.

ACBR

Nos dias 15 e 17 de novembro, acontecerá na USP – Campus Cidade Universitária, em São Paulo, o I Congresso Nacional da ACBr.  O congresso tem como foco o Transtorno do Espectro Autista e trará diversos assuntos e debates acerca do tema

Ainda, o congresso contará com a participação de especialistas como o Dr. Raymond Miltenberg e o Dr. Richard Mallot. O link da inscrição é: https://analisedocomportamento.org.br/categoria-produto/inscricoes/

A ACBr tem como missão o bem estar das pessoas e da sociedade, através do desenvolvimento e da disseminação da ciência da Análise do Comportamento, apoiando ativamente a sua pesquisa, formação e prática.

Em virtude disso, a ACBr acolhe e congrega estudiosos e profissionais, independentemente da sua formação ou profissão, interessados em estudar/conhecer o mundo sob a ótica desta ciência natural e em participar do seu desenvolvimento

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil 

Você deve estar logado para postar um comentário.

×