Blog

Depressão infantil

depressão infantil

O que é depressão infantil?

A depressão é um transtorno bem conhecido pela população mundial e é caracterizada pela tristeza e anedonia. É transtorno com maior incidência em adolescentes e adultos, mas as crianças não estão fora do perigo. A depressão infantil (DI) não é tão conhecida, mas ela pode atingir de 0,2% a 7,5% das crianças brasileiras até 14 anos.

A medicina considera o transtorno relativamente novo, já que não era tratado como depressão. Os primeiros estudos do transtorno surgiram logo no início do século XIX e era considerado raríssimo.

O diagnóstico é feito muitas vezes depois dos cinco anos de idade e mais difícil de identificar do que a depressão em adultos. Isso se deve por conta da depressão infantil se manifesta de maneira diferente da depressão em adolescentes e adultos

Sintomas

Os sintomas e sinais da depressão infantil variam de acordo com a idade e maturidade da criança. É importante que os pais estejam sempre atentos para que o tratamento se inicie o quanto antes.

Os sinais e sintomas da depressão infantil são:

  • Dores de cabeça ou enxaquecas;
  • Sonolência e cansaço excessivos;
  • Falta de apetite e de energia;
  • Incontinência urinária e fecal;
  • Variações de peso;
  • Muitos pesadelos e dificuldade para dormir;
  • Medo de se afastar dos pais ou responsáveis;
  • Manha, birra e irritabilidade;
  • Perde o interesse em coisas que gostava;
  • Resistência para ir à escola e queda no rendimento escolar;
  • Isolamento das outras crianças;
  • Dificuldade de concentração e extrema indecisão;
  • Chora com facilidade e de maneira exagerada, além de se sentir inferior em relação aos outros;
  • Apatia, tristeza e anedonia;
  • Desenvolvimentos de fobias.

É de suma importância que os pais estejam sempre em alerta para esses sinais. A criança não sabe se expressar, então cabe aos adultos que a criam ajudá-la a colocar para fora emoções ruins. 

Ademais, alguns sintomas podem ser específicos da idade

6 meses a 2 anos

Quando a depressão infantil ocorre nesse período da vida, a criança tem uma perda de peso pois se recusa a comer, tem baixa estatura, problemas de sono e atraso nas habilidades de linguagem.

2 a 6 anos

Essa idade é quando a maioria das crianças com depressão infantil são diagnosticadas. Elas tendem a fazer birras constantes, estão cansadas, têm pouca disposição para brincar, lhes falta energia, além de apresentar incontinência urinária e fecal.

Ainda, as crianças se isolam do convívio com outras crianças e possuem uma dificuldade em se separar dos pais. Crises de choro intensas, pesadelos e dificuldade para dormir são outros sintomas da depressão infantil característicos dessa fase.

6 a 12 anos

Os sintomas da fase anterior tendem a se manter dos 6 aos 12 anos. Além disso, as crianças com depressão infantil nesse período apresentam dificuldades na escola, falta de concentração e paciência, isolamento, sensibilidade extrema, irritabilidade, apatia, mudanças de peso, e dores de cabeça e estômago.

A criança pode ainda se sentir inferior e menosprezada, fazendo-a se isolar mais ainda do convívio social e se fechar com os familiares. 

Causas da depressão infantil

As causas da depressão infantil são inúmeras. O ambiente em que a criança vive é o principal fator desencadeador do transtorno. Um ambiente hostil, com brigas e agressões provavelmente irá desencadear a depressão infantil na criança.

Pais agressivos ou dependentes de substâncias pode ser outro fator gatilho para a depressão infantil.

Traumas, como doença na primeira infância, morte dos pais ou divórcio dos pais é outra possível causa da depressão infantil.

Tratamento para depressão infantil

O tratamento é feito por um equipe médica e educacional/pedagógica, que trabalham em conjunto para curar a depressão infantil. A crianças deve ter acompanhamento de um pediatra, psiquiatra e psicólogo, que por sua vez, devem trabalhar de forma conjunta com os professores, pedagogos e coordenadores escolares dos pequenos. O tratamento deve ter duração de no mínimo 6 meses para que não haja recaídas. 

É comum que o tratamento seja feito apenas com sessões de terapia até os 9 anos. No entanto, caso a criança não tenha tido melhora ou seja diagnosticada depois dessa idade, o uso de antidepressivo ou outros psicofarmacológicos pode ser recomendado. Os efeitos começam a surgir depois de 20 dias de uso, normalmente.

É importante ainda que os pais estejam compromissados com o tratamento. Dessa forma, a criança se sentirá amada e acolhida. Existem algumas maneiras dos pais auxiliarem no tratamento, como por exemplo:

  • Incentivar a crianças a desenvolver certas habilidades e a comer, de preferência de 3 em 3 horas;
  • Dar atenção e brincar com a criança;
  • Evitar deixar a criança sozinha e sem brincar;
  • Transformar o quarto da crianças em um ambiente confortável e aconchegante;
  • Respeitar o espaço e os sentimentos da criança.

Por fim, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais eficiente, rápido e simples será o tratamento de depressão infantil.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Fábio Augusto Caló

@fabiocalo - Psicólogo pelo UniCEUB e mestre em Análise do Comportamento pela UnB. Atua desde 1998 como clínico, atendendo adultos e casais. Há duas décadas, tem realizado atendimentos, principalmente, na área da conjugalidade, da sexualidade e dos transtornos de ansiedade. Tem se interessado e pesquisado sobre assuntos atuais como "dependência de internet", "vício em pornografia", "traição online", dentre outros. É palestrante e instrutor de cursos de desenvolvimento pessoal e cursos dirigidos a profissionais da saúde.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×