Blog

Hipomania

Hipomania

O que é hipomania?

A hipomania é uma alteração de humor em que a pessoa se sente muito animada e cheia de energia. Quando a pessoa tem uma hipomania, a necessidade de sono diminui e a libido aumenta.

A bipolaridade tem um sintoma chamado mania. Ele é caracterizado pela euforia, pensamentos acelerados, irritabilidade e agressividade. A hipomania seria uma forma mais leve desse sintoma, podendo ser encontrada também em alguns casos de bipolaridade. No entanto, é importante ressaltar que a pessoa pode ter hipomania e não ter bipolaridade, e vice-versa.

Segundo o Manual DIagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), o principal ponto que difere a mania da hipomania é que a primeira pode trazer um comprometimento funcional significativo e quadros psicóticos. A hipomania é difícil de ser diagnosticada pois muitas pessoas a veem como uma felicidade exacerbada, sem prejuízos para a saúde mental do paciente.

Sintomas

Os sintomas da hipomania, ao contrário dos da mania, não chegam a ser tão fortes para resultar em uma internação. Alguns desses sintomas são:

  • euforia;
  • dificuldade de concentração;
  • alta libido;
  • pouco sono;
  • pensamentos rápidos e confusos;
  • irritabilidade e agressividade;
  • impulsividade;
  • agitação excessiva;
  • otimismo exagerado;
  • autoestima elevada;
  • bom humor.

Os episódios do transtorno costumam durar 1 semana e não causam sintomas de delírios e alucinações.

Diagnóstico da hipomania

O diagnóstico do transtorno deve ser feito ou por um psicólogo ou por um psiquiatra. O profissional irá analisar os sintomas relatados pelo paciente e/ou por um parente do paciente. 

Para que a pessoa seja diagnosticada com hipomania é preciso que ele apresente pelo menos três dos sintomas listados acima. Ademais, os sintomas não podem ter sido causados por drogas, medicamentos, antidepressivos ou outras doenças (como o hipertireoidismo).

Ainda, é preciso que o diagnóstico seja extremamente minucioso. Dessa forma, profissional responsável deve fazer uma série de exames e avaliações para que o diagnóstico resulte em hipomania. 

Se o humor do paciente for expansivo por muitos anos e ele não apresente nenhum episódio de depressão, é possível se tratar de transtorno de personalidade histriônica, TDAH ou eutimia.

Tratamento

O tratamento da hipomania é feito tanto por um psicólogo quanto por um psiquiatra. O psicólogo, por meio de sessões de terapia, irá ajudar tanto o paciente quanto os familiares a lidar com as mudanças de humor. Ademais, a Terapia Cognitiva Comportamental pode ser uma vertente que auxilie no tratamento do transtorno.

O psiquiatra pode prescrever psicofarmacológicos, como estabilizadores de humor e ansiolíticos, em casos de muita agitação. Por fim, em casos mais graves ou de recusa do tratamento, a eletroconvulsoterapia pode ser recomendada.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×