Blog

Logorréia: a fala compulsiva

logorréia

O que é logorréia?

A logorréia ou logomania é um transtorno comunicativo em que a pessoa fala compulsivamente e tem um discurso incoerente. A logomania pode ser considerada tanto um transtorno quanto um sintoma de um outro transtorno. Ademais, pode ser considerada uma sequela de algum tipo de lesão cerebral.

A pessoa com esse transtorno sente uma vontade incontrolável de falar. Ademais, a logomania não pode ser confundida com a pressão de fala. Esse outro transtorno é caracterizado pela fala rápida e uma alternância de tópicos volátil.

O psiquiatra Wilson Daher diz que quando a pessoa tem uma crise de logomania, ela começa a falar sem parar e sem perceber. Ele ainda complementa que é comum tal transtorno se apresentar nas fases de mania do Transtorno Bipolar ou na Hipomania. A logomania pode estar associada ao estresse, como uma forma de extravasar a tensão.

Por fim, a logorréia pode coexistir com outros transtornos, como demência, ciclotimia, transtornos de ansiedade, esquizofrenia e bipolaridade.

Sintomas

O principal sintoma da logorréia é a vontade quase incontrolável de falar. Além disso, a logomania tem outros sintomas que são facilmente identificáveis. São eles:

  • Falas e períodos longos, sem pausas;
  • Uso de neologismos, palavras inventadas ou sem sentido;
  • Muitas vezes o discurso é inconsistente e desconexo;
  • Interrupção da fala das outras pessoas;
  • Repetição de palavras, frases ou ideias;
  • Murmúrios quando está sozinha;
  • Dificuldade em se concentrar na fala do outro;
  • Estado de excitação provocado por um taquicardia.

Dessa forma, por ter sintomas explícitos, o diagnóstico dispensa qualquer tipo de exame. Muitas vezes, as pessoas que convivem com o indivíduo que tem logomania é que identificam a condição e o orientam a procurar um profissional

Tratamento

Primeiramente, para começar o tratamento da logorréia é preciso avaliar o histórico médico do paciente. Caso ele tenha algum outro transtorno, o tratamento pode ser diferente. Ademais, a coexistência de outro quadro psicopatológico pode exigir o uso de psicofarmacológicos, prescrevidos por um psiquiatra ou neurologista. 

Caso a pessoa tenha só logomania, a melhor forma de tratamento é por meio de sessões de psicoterapia, as quais o terapeuta irá auxiliar o paciente a entender o transtorno e controlar os sintomas.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×