Blog

Paralisia do Sono: incapacidade de mover no sono

Paralisia do sono

Dormir bem é algo essencial para a vida do ser humano. Com uma boa noite de sono, os dias são mais produtivos e alegres. No entanto algumas condições podem atrapalhar a pessoa a dormir. Portanto, neste texto iremos falar sobre paralisia do sono, uma condição que vem se tornando mais comum e é considerada por muitas pessoas, uma coisa pavorosa.

O que é paralisia do sono?

A paralisia do sono é uma impossibilidade de se mover temporária do corpo logo após despertar ou, com uma frequência menor, antes de adormecer. A pessoa com essa condição está consciente porém não consegue se mover ou falar, e pode chegar a ter alucinações. Essa paralisia dura alguns minutos.

A paralisia do sono é estudada pela medicina do sono. Fisiologicamente, ela está ligada a paralisia natural que ocorre no período REM. A condição acontece quando o cérebro acorda do estado REM, no entanto a paralisia persiste. Em suma, o transtorno é quando o cérebro acorda antes do corpo.

Sintomas

As pessoas que sofrem com paralisia do sono dizem que os sintomas e as sensações são horríveis. Além de não conseguir se mexer ou falar, durante a paralisia do sono, as pessoas podem:

  • Ouvir zumbidos, assobios ou outros sons.
  • Sentir uma pressão no peito e dificuldade em respirar.
  • Ver vultos ou figuras.
  • Senti angústia e medo.
  • Sentir que está afogando, flutuando ou caindo.

Além disso, muitas vezes, o indivíduo como transtorno se lembra do que aconteceu, mas não conseguem dizer se foi real ou não.

Causas da paralisia do sono

Provavelmente, 4 em cada 10 pessoas já tiveram episódios de paralisia do sono. Além disso, muitos estudos apontam que a maioria das pessoas irá experimentar a paralisia pelo menos um ou duas vezes na vida. Ademais, pessoas com essa condição podem sofrer com narcolepsia, e vice-versa.

Portanto, alguns fatores que podem ser apontados como causas são:

  • indução consciente da paralisia,
  • baixos índices de melatonina e triptofano,
  • sono irregular e/ou falta de sono,
  • estresse elevado e/ou cansaço extremo,
  • sono induzido por meio de medicamentos,
  • uso de drogas e/ou bebidas alcoólicas,
  • insônia recorrente,
  • cãibras noturnas,
  • abuso no uso de medicamentos,
  • raramente, transtorno bipolar,
  • má alimentação e falta de exercícios,
  • genética,
  • ansiedade.

Tratamento

O primeiro passo para começar o tratamento da paralisia do sono é melhorar os hábitos noturnos. Ter uma boa noite noite melhora a vida do paciente em diversos aspectos. No entanto, em casos mais graves, é indicado o uso de antidepressivos e inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS). 

Em casos de estresse, depressão e ansiedade como causadores da transtorno, recomenda-se que o paciente procure um psiquiatra e faça sessões de terapia.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Você deve estar logado para postar um comentário.

×