Blog

Personalidade Esquizoide: o que é, como identificar e tratar

personalidade esquizoide

Pessoas com transtornos de personalidade esquizoide, possuem padrões específicos de pensamento e ações que diferem do que a sociedade considera habitual ou normal. A inflexibilidade de sua personalidade pode causar grande sofrimento e interferir em muitas áreas da vida, incluindo o funcionamento social e do trabalho. 

Dessa forma, pessoas com transtornos de personalidade geralmente também têm poucas habilidades de enfrentamento e dificuldade em formar relacionamentos saudáveis.

Ainda, ao contrário dos pacientes com transtornos de ansiedade, que sabem que têm um problema, mas são incapazes de controlá-lo, as pessoas com transtornos de personalidade esquizoide geralmente não sabem que possuem o problema e não acreditam que tenham algo a ser tratado e que mereça atenção especial. 

Como geralmente não acreditam ter um distúrbio, as pessoas com transtornos de personalidade geralmente não procuram tratamento.

Por isso, para que você entenda mais sobre esse tipo de transtorno, apresentamos:

  • O que é transtorno de personalidade esquizoide?;
  • Quais as principais características desse transtorno?;
  • Como identificar uma pessoa com personalidade esquizoide;
  • Como reconhecer um namorado esquizoide?;
  • Entenda as diferenças entre esquizoide, esquizotípica e autismo;
  • Quais são as causas do transtorno esquizoide? 
  • Quais são as formas de tratamento e diagnóstico? e
  • Perspectivas de longo prazo. 

O que é transtorno de personalidade esquizoide?

O transtorno da personalidade esquizoide (TPE), é uma condição crônica e difusa caracterizada pelo isolamento social voluntário e por sentimentos de indiferença em relação a outras pessoas.

Aqueles que vivem com esse distúrbio são frequentemente descritos como distantes, afastados e indiferentes.

Desse modo, pessoas com essa condição evitam situações sociais que envolvem interação com outras pessoas. Elas acham difícil expressar emoções e não têm o desejo de formar relacionamentos pessoais próximos.

Acredita-se que esse tipo de transtorno de personalidade seja relativamente raro e tende a afetar mais homens do que mulheres. 

Além disso, quem possui o transtorno de personalidade esquizoide também possui mais risco de sofrer de depressão.

esquizoide

Quais os sintomas do transtorno de personalidade esquizoide?

Pessoas com transtorno de personalidade esquizoide geralmente apresentam:

  • Pouca mudança observável no humor;
  • Baixo ou nenhum desejo em formar um relacionamento próximo com os outros;
  • Participação pouco frequente em atividades de diversão ou lazer;
  • Sentimento de indiferença a elogios e afirmações, bem como a críticas ou rejeição;
  • Geralmente descrito como frio, desinteressado, retraído e distante;
  • Não gosta de relações sociais ou familiares;
  • Indiferença às normas e expectativas sociais e
  • Sente pouco ou nenhum desejo por relacionamentos sexuais.

O transtorno geralmente é perceptível pela primeira vez na infância e fica mais aparente no início da idade adulta. Os sintomas podem ter impacto em vários domínios da vida, incluindo relacionamentos familiares, escolares e de trabalho.

O DSM-5 define o transtorno da personalidade esquizoide como um “padrão generalizado de déficits sociais e interpessoais, marcados por desconforto agudo e com forma reduzida de capacidade, relacionamentos íntimos, bem como por distorções cognitivas ou perceptivas e excentricidades de comportamento, começando no início da idade adulta e no presente, em uma variedade de contextos “.

Quais as principais características deste transtorno?

Assim como outros tipos de transtornos psicológicos, o transtorno de personalidade esquizoide também possui características específicas, como:

Frieza ou apatia emocional

Apatia é falta de interesse em atividades da vida ou em interações com outras pessoas. Isso pode afetar a capacidade de manter um emprego, manter relacionamentos e aproveitar a vida.

Todo mundo experimenta apatia de tempos em tempos. Às vezes, você pode se sentir desmotivado ou desinteressado nas tarefas diárias. Esse tipo de apatia situacional é normal.

No entanto, a apatia pode ser um sintoma de vários distúrbios neurológicos e psiquiátricos. Também pode ser uma síndrome. Pode se tornar mais grave se você tiver uma condição crônica e não a tratar.

esquizoide

Prefere realizar atividades solitárias

Devido à apatia contínua presente nas pessoas que possuem esse transtorno, a capacidade de manter relacionamentos pessoais e ter um bom desempenho na escola ou no trabalho é afetada, por isso, o desejo em realizar atividades solitárias, sem a companhia de qualquer outra pessoa está sempre presente na rotina.

Dificuldade em seus relacionamentos sociais

Nem todo mundo acha fácil manter-se conectado socialmente ou fazer novos amigos.

Muitas vezes, isso deve-se ao fato de que algumas pessoas não podem sair de casa, vivem longe de outras pessoas ou porque as situações sociais são desconfortáveis para elas.

Imaginação – criação de um universo paralelo

Outro sintoma muito comum, é a dificuldade de distinção entre o que é realidade e o que é imaginação. 

As alucinações dizem respeito a alterações nos sentidos, sendo a audição o sentido mais afetado. Normalmente, os pacientes costumam escutar vozes com muita frequência e também podem ter alucinações envolvendo os outros sentidos, além de alterações no pensamento, na afetividade, falta de motivação e de cognição.

Como identificar uma pessoa com Personalidade Esquizoide

Como dito anteriormente, pessoas com transtorno de personalidade esquizoide são frequentemente descritas como distantes, frias e desapegadas.

Aqueles que sofrem do distúrbio podem preferir ficar sozinhos, mas alguns também podem sentir solidão e isolamento social como resultado disso.

As pessoas com esse distúrbio também tendem a ter poucas amizades, a namorar raramente e muitas vezes não se casam. Os sintomas do distúrbio também podem dificultar o trabalho quando este exige muita interação social ou habilidades das pessoas.

Entretanto, pessoas com transtorno de personalidade esquizoide podem achar mais fácil formar relacionamentos centrados em atividades intelectuais, ocupacionais ou recreativas, porque esses relacionamentos não se baseiam na auto-revelação e na intimidade emocional.

namorado esquizoide

Como reconhecer um namorado esquizoide?

Mais comumente diagnosticado em homens, o caráter esquizoide pode acometer pessoas que de certa forma possuem um relacionamento, mas que deixam muito à desejar ao parceiro(a).

Isso acontece pois, mesmo que participando de um relacionamento amoroso, a pessoa ainda manifesta sintomas do transtorno, como a prática de atividades que não envolvem sentimentos intensos, baixa libido ou nenhum desejo por relações sexuais, assim como sua reduzida capacidade de desenvolver, sentir ou expressar qualquer emoção.

Dessa forma, é essencial conseguir diferenciar uma pessoa que momentaneamente não está disposto de maneira emocional, do namorado esquizoide, que nunca demonstra sentimentos de carinho, afeto e cuidado.

Entenda as diferenças entre esquizoide, esquizotípica e autismo

Por apresentarem alguns sintomas semelhantes, é muito comum que esses transtornos sejam confundidos, pois são distúrbios neurológicos muito parecidos. 

Contudo, são patologias diferentes.

Veja a seguir suas principais diferenças:

Esquizoide

O transtorno de personalidade esquizoide é um tipo de transtorno de personalidade excêntrico. Uma pessoa com esse distúrbio se comporta de maneira diferente da maioria das outras pessoas, principalmente quando o assunto diz respeito à relacionamentos e interações básicas entre humanos. 

Isso pode incluir evitar interações sociais, parecer indiferente, sem personalidade ou extremamente frio e desinteressado. 

No entanto, pessoas com esse distúrbio são capazes seguir uma vida razoavelmente normal na sociedade quando procuram ajuda profissional e reconhecem seu problema.

personalidade esquizotipica

Esquizotípica

Um dos únicos sintomas que diferem o esquizoide do esquizotípico, é a presença de fortes crenças supersticiosas.

Às vezes, indivíduos com transtorno de personalidade esquizotípica são muito supersticiosos e preocupados com fenômenos paranormais que estão fora do que seria esperado dentro da normalidade.

Eles podem pensar que têm poderes especiais ou controle mágico sobre os outros. Além disso, também podem acreditar que seu comportamento impede um resultado prejudicial, como pensar que eles podem impedir que coisas ruins aconteçam colocando um objeto em um determinado local.

Podem experimentar alternâncias perceptivas, como ouvir alguém murmurar seu nome ou sentir que um espírito está presente.

Seu discurso pode ser vago ou incoerente às vezes, usando frases estranhas ou falando de uma maneira que confunda os outros.

Autismo

O autismo, ou transtorno do espectro autista (TEA), refere-se a uma ampla gama de condições caracterizadas por dificuldades com habilidades sociais, comportamentos repetitivos, fala e comunicação não verbal.

No autismo, a pessoa não é capaz de reconhecer no outro expressões de sentimentos, sejam eles bons ou ruins, mas sente essas emoções, apesar de não saber demonstrar. 

Já a pessoa com transtorno de personalidade esquizoide ou esquizotípica, percebe as emoções nos outros, mas não sente nada e não expressa nenhuma reação quanto à isso.

Quais são as causas do transtorno esquizoide?

As causas do transtorno da personalidade esquizoide ainda não são conhecidas, embora se acredite que uma combinação de fatores genéticos e ambientais desempenhe um papel significativo. 

Sabe-se que a personalidade é moldada por uma ampla variedade de fatores, incluindo traços e tendências herdadas, experiências da infância, pais, educação e interações sociais.

Dessa maneira, todos esses fatores podem contribuir para o desenvolvimento do TPE.

A maioria das pessoas com essa condição tem algum parente com esquizofrenia, transtorno de personalidade esquizoide ou transtorno de personalidade esquizotípico. Outros fatores de risco incluem:

  • fatores ambientais, que parecem ter maior impacto durante a infância;
  • sofrer abuso ou negligência quando criança e
  • ter um pai emocionalmente desapegado.
personalidade esquizoide

Quais são as formas de tratamento e diagnóstico?

O transtorno de personalidade esquizoide pode ser um desafio para ser tratado. As pessoas com esse distúrbio geralmente não procuram tratamento e podem ter dificuldades com a psicoterapia porque não têm facilidade em desenvolver relações de trabalho com um terapeuta.

O isolamento social, que caracteriza o transtorno da personalidade esquizoide, também dificulta a obtenção de apoio e assistência.

Entretanto, quando o indivíduo reconhece sua condição e procura ajuda, um profissional de saúde mental inicia uma avaliação psiquiátrica.

Assim sendo, essa avaliação pode envolver o preenchimento de questionários sobre os sintomas e pensamentos, além de uma entrevista com o profissional de saúde mental.

As perguntas variam entre questões da infância, relacionamentos e histórico profissional. 

As respostas ajudarão o profissional de saúde mental a fazer um diagnóstico e a criar um plano de tratamento, caso a pessoa esteja interessada em prosseguir com as sessões.

Existem medicamentos para esse transtorno?

Não há medicamentos aprovados para tratar distúrbios de personalidade, no entanto, os remédios podem ser usados ​​para tratar outras condições que ocorrem juntamente com transtornos de personalidade, como depressão ou ansiedade.

Medicamentos antipsicóticos podem ser usados ​​para tratar os sentimentos de indiferença, por exemplo.

Qual a psicoterapia utilizada no tratamento?

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) pode ajudar as pessoas com TPE a identificar pensamentos e comportamentos problemáticos e desenvolver novas habilidades de enfrentamento. A terapia individual pode ajudar as pessoas a praticar habilidades interpessoais.

Todavia, a terapia em grupo pode parecer intimidadora para as pessoas com essa condição, pois requer muita interação social.

Tais tratamentos podem ser mais eficazes quando os profissionais de saúde mental tomam cuidado para evitar a pressão e demandas excessivas aos pacientes.

Perspectivas de longo prazo

O transtorno de personalidade esquizoide é uma condição crônica que não tem cura. Algumas pessoas com a doença, infelizmente, podem não ser capazes de manter um emprego ou ter um relacionamento com outras pessoas.

No entanto, muitos são capazes de manter empregos, estudos e viver vidas razoavelmente normais, na medida do possível. 

Se você vive com transtorno de personalidade esquizoide ou conhece alguém que possa ter, fale com um profissional sobre a criação de um plano de tratamento para que você e outras pessoas possam viver com emoções e sentimentos normais. 

A reestruturação cognitiva pode ser adequada para lidar com certos tipos de pensamentos irracionais que influenciam negativamente os comportamentos do paciente.

Este plano terapêutico deve ser claramente definido no início do tratamento para que assim, resultados positivos sejam notados e ajudem a melhorar a vida do paciente.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Fábio Augusto Caló

@fabiocalo - Psicólogo pelo UniCEUB e mestre em Análise do Comportamento pela UnB. Atua desde 1998 como clínico, atendendo adultos e casais. Há duas décadas, tem realizado atendimentos, principalmente, na área da conjugalidade, da sexualidade e dos transtornos de ansiedade. Tem se interessado e pesquisado sobre assuntos atuais como "dependência de internet", "vício em pornografia", "traição online", dentre outros. É palestrante e instrutor de cursos de desenvolvimento pessoal e cursos dirigidos a profissionais da saúde.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×