Blog

O Ursinho Pooh-Transtornos Mentais

pooh
O Ursinho Pooh e seus amigos.

As histórias do Ursinho Pooh foram um marco na vida de diversas crianças e adultos. O Winnie-the-Pooh teve seu surgimento nos livros infantis de Alan Alexander Milne, na década de 1920. 

No ano passado, as aventuras do Pooh e seus amigos ganharam uma versão de filme live-action, Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível. E, também, nos últimos anos, a relação entre as histórias do Ursinho e a Psicologia ganhou popularidade.

Diversas pesquisas, teorias e ideologias foram feitas para mostrar a relação dos personagens com os transtornos mentais. De forma mais clara, cada personagem da narrativa é diagnosticado com algum ou alguns tipos de tratamentos mentais.

Nesse texto será abordado cada quadro dos personagens principais. 

Ursinho Pooh

Pooh

O Ursinho Pooh, de acordo com os estudos, sofre de diversos transtornos mentais. O que mais se destaca é o Transtorno de Déficit de Atenção (TDA). 

O personagem tem dificuldade de manter a atenção, é dispersos e desordenado e, ainda, faz observações aleatórias e sofre de constante esquecimento. Dessa forma, o seu TDA é caracterizado por ser do subtipo desatento.

Ademais, outro transtorno apresentado pelo Pooh é o transtorno alimentar, porque o personagem tem uma obsessão excessiva com o mel. 

Há, também, a ideia de que sua contagem repetitiva dos potes de mel, é caracterizada como Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Leitão

Leitão

O Leitão é o amigo mais próximo do Pooh e também seu confidente. Considera-se que o personagem simboliza o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG). 

Desse modo, é visto que qualquer situação normal é motivo para que o personagem perca o controle e não consiga relaxar ou pensar em outra coisa. Qualquer ação, pensamento ou ideia são razões para fazer o Leitão se assustar. 

Ainda, o Leitão apresenta uma excessiva preocupação com o bem-estar do seu melhor amigo Pooh e de outros personagens. E, também, tem uma sensação que algo ruim ou preocupante está sempre preste a acontecer. 

Por fim, o Leitão cita a si mesmo de uma forma insegura e medrosa, o que mostra que, provavelmente, o personagem apresenta, também, problemas de autoestima.

Tigrão

Tigrão

O tigrão sofre de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), mas com foco na hiperatividade. 

O personagem não consegue ficar quieto ou parada por nenhum momento. Ele é extremamente ativo e, até mesmo, impulsivo. 

A impulsividade é caracterizada por um caso crônico de “comportamentos de risco”. Em razão disso, o personagem tem um necesidades de provar tudo que faz, fala ou pensa. A sua impulsividade resulta em problemas que afetam tanto sua vida quanto a de seus amigos.

Por conseguinte, o Tigrão, aparentemente, apresenta, também, o transtorno bipolar. A alteração de humor de muito alegre para nervoso ou triste, é observado em diversos episódios da história. 

Abel

Abel

O Abel tem uma necessidade intensa de organizar as coisas o tempo inteiro. O personagem é representado pelo Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Assim, o coelho gasta sua energia organizando e reorganizando, contando e recontando e arrumando tudo e todas as coisas. 

O transtorno é apresentado de forma tão forte que chega a aborrecer seus amigos. Isso ocorre porque quando algo não está dentro da sua organização, o personagem fica extremamente aborrecido ou rabugento. 

Além disso, o Abel apresenta um comportamento de auto-impotência e vangloriação. O resultado é que parece que o personagem sabe de tudo que é melhor para ele e para os outros. Acredita-se que o coelho apresenta também um Transtorno de Personalidade Narcisista

Ió/ Bisonho

Bisonho

O Ió ou Bisonho é conhecido por ser um dos personagens mais tristes e melancólicos da literatura infantil. O seu trantorno é o mais claro e perceptível, que é a depressão grave ou, mais especificamente, a distimia crônica. 

A Distimia, na verdade, é caracterizada por ser um subtópico da depressão. O quadro acarreta um estado recorrente de tristeza, mau humor, falta de prazer, negatividade, baixa autoestima, desmotivação e, até mesmo, insônia

O Ió está sempre cabisbaixo e mesmo que algo bom aconteça na sua vida, ele continua tendo uma visão negativa e deprimente sobre isso. 

Há momentos em que, até parece, que ele se sente confortável em estar nesse estado. O quadro resulta em um isolamento social, o que é, também, é perceptível no comportamento do Bisonho, que, raramente, sai com seus amigos por vontade própria. 

Guru e Can

O Guru, além de ser superprotegido por sua mãe, Can, apresenta sinais de um Transtorno do Espectro Autista (TEA). O autismo é um transtorno que apresenta diversos graus e manifestações. 

O canguruzinho apresenta sinais do espectro autista, como distração e isolamento. O Guru, por ser distraído, acaba se metendo em diversas situações de perigo. 

Além disso, o personagem tem momentos de isolamento do mundo. Nesses momentos, ele prefere ficar sentado em silêncio dentro da bolsa de mãe, sem interesse em sair para aventuras com seus amigos.

Os dois extremos de comportamento são, de acordo com especialistas, sinais de pessoas que apresentam o TEA.

A Can, enquanto isso, indica um quadro de Transtorno de Ansiedade Social. Como dito anteriormente, a canguru está sempre preocupada com o bem estar de seu filho. 

Além do mais, a Can é mãe solo e tem um filho com autismo, o que dá base para sua ansiedade acentuada em relação à criação de Guru. 

Corujão

Corujão

O Corujão é conhecido por ser o personagem mais inteligente da história e é o único com a habilidade de ler e escrever no bosque. No entanto, durante as cenas, é visto que diversos sinais e signos são escritos com letras invertidas ou trocadas.

A coruja apresenta, também, uma dificuldade de soletrar palavras e uma lentidão durante a leitura. Todos esses sinais são características da Dislexia. 

Ainda assim, é perceptível que o Corujão é muito sábio. O que mostra que a dislexia não tem nada a ver com a capacidade intelectual de uma pessoas (e, até mesmo, de uma coruja).

Christopher Robin

Christopher Robin

O Christopher Robin é o único personagem humano na Floresta dos Cem Acre. Em virtude disso, é provável que todo o mundo, em volta da história do Ursinho Pooh, seja uma criação da mente do garoto. 

Desse modo, o menino seria diagnosticado com um quadro de esquizofrenia. E, ainda, todos os personagens seriam, na verdade, seus bichinhos de pelúcia. 

Há certos episódios do desenho animado que é visto um ursinho de brinquedo, que é igual ao Pooh, e, em seguida, aparece o livro para, assim, iniciar a história. Esse fato seria uma confirmação do quadro psicológico do menino.

O Christopher Robin tem uma imaginação extremamente fértil. E, provavelmente, cada personagem é, na realidade, uma manifestação do seu humor. 

Portanto, é bem provável que toda essa criação, que é cheia de detalhes, seja uma forma de escape da sua vida real. 

Trailer (2011) – Ursinho Pooh

Transtornos mentais

É importante salientar que os transtornos mentais requerem acompanhamento psicológico e médico. A conscientização sobre os sintomas é importante, assim como, a naturalização do tratamento dos quadros.

A psicoterapia aliada com a psicofármacos podem apresentar resultados eficientes na vida de um indivíduo. Procure um psicólogo, psiquiatra ou médico para uma melhor qualidade de vida.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

You must be logged in to post a comment.

×