Blog

Orgasmo e Sexualidade Feminina com Cátia Damasceno e Fábio Caló

Palestra Cátia Damasceno e Fábio Caló

Orgasmo e Sexualidade Feminina com Cátia Damasceno e Fábio Caló

O psicólogo Fábio Caló, diretor do Inpa- Instituto de Psicologia Aplicada, em Brasília e diretor da ACBr – Associação Brasileira de Análise do Comportamento, participou na quarta-feira (29/05) de uma entrevista com o tema: ”Orgasmo e sexualidade feminina”.

As quatro etapas da resposta sexual

A conversa abordou questões como as quatro etapas da resposta sexual (desejo, excitação, orgasmo e resolução). A abordagem foi focada na sexualidade feminina. Por isso, abordaremos o tema. 

Desejo

Com relação ao desejo sexual feminino, a questão em pauta foi o transtorno do desejo sexual hipoativo. Trata-se de uma deficiência, ou até mesmo a inexistência, frequente do desejo sexual ou da fantasia sexual para a prática do sexo.

É uma disfunção que causa a falta de interesse sexual. Normalmente, quem sofre com esta síndrome perde aos poucos a vontade sexual. Por isso, é necessário estar atento.

“Com relação ao desejo, é importante pensar na história de vida dessa mulher. O quanto ela foi punida, o quanto ela teve a ausência de uma educação sexual. Muitas vezes, buscar informação sobre o assunto sexo é sempre alguma coisa muito importante.” conforme exposto pelo psicólogo Fábio.

Excitação

Já no momento de abordagem relacionada com a excitação, o doutor apresentou que “Para algumas mulheres, há a probabilidade de que haja dificuldade de concentração no momento sexual e isso pode ser um ponto a ser considerado. Ao se falar de excitação, de lubrificação, a baixa hormonal pode ser uma variável importante a ser considerada.”

Conforme pesquisa citada por Cátia Damasceno, realizada pela USP, 34,6% das brasileiras sofrem com a falta de desejo sexual. Sem contar que, 29,3%, ou seja, quase 30% das mulheres têm uma vida  sexual sem orgasmo. Aliás, 92% das mulheres não têm hábito de masturbação. 

Contudo, a maior parte das mulheres, que não apresentam disfunções hormonais têm dificuldades de entrega na relação sexual. O medo, outras preocupações e compromissos ou até mesmo vergonha e pudor exagerados.
Outro ponto a ser levado em conta são questões fisiológicas. Por exemplo: questões musculares podem intervir momento de excitação sexual.

Orgasmo

A fase do orgasmo recebeu o enfoque do bate-papo. A anorgasmia foi o primeiro tópico discutido. Trata-se de uma inibição recorrente ou persistente do orgasmo, manifestada por sua ausência ou retardo, após uma fase de excitação sexual adequada em termos de intensidade e duração.
Entretanto, quando a pessoa é capaz de atingir o orgasmo através unicamente da masturbação, não se considera essa inibição como anorgasmia.

“Eu diria que você, mulher que esta se perguntando se já teve um orgasmo, você não teve. Porque estamos falando de uma fase do ciclo da resposta sexual humana que é tão marcada e intensa que a gente não tem como dizer que passou por aquilo sem saber que passou por aquilo”, esclareceu doutor Fábio, acerca de um questionamento comum “Como saber se tive ou não um orgasmo?”

Entretanto, algumas respostas fisiológicas são comum no momento de orgasmo, são elas:

  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Frequência respiratória;
  • Aumento da irrigação sanguínea local pélvica;
  • Dilatação da pupila;
  • Liberação de adrenalina, endorfina e serotonina.

Numa mesma relação, você pode experimentar orgasmos de intensidades e de formas diferentes.

O orgasmo é um momento de excitação seguida por relaxamento. Dessa forma, a tranquilidade é peça-chave. Entretanto, o orgasmo é apenas uma da fases de todo o processo sexual, por isso, não se cobre caso ele não ocorra.

Pompoarismo

No bate-papo, o assunto pompoarismo, trouxe a tona a atividade que tem chamado atenção das mulheres. Cátia Damasceno trata muito sobre o assunto em seu canal do Youtube e em seu site Mulheres Bem Resolvidas.
O pompoarismo é uma técnica de exercícios para o fortalecimento da musculatura vaginal que traz diversos benefícios para a mulher.

Por isso, a maioria das mulheres procura o pompoarismo buscando melhora no desempenho sexual. Todavia, existem outros benefícios, como: 

  • Aumento da libido e desejo sexual;
  • Facilita o orgasmo, tanto para mulheres que sentem dificuldade como para aquelas que relatam que nunca tiveram um orgasmo;
  • Evita a flacidez vaginal;
  • Ajuda na questão da lubrificação vaginal;
  • Reduz os sintomas da menopausa;
  • Ameniza as cólicas menstruais e até mesmo o período menstrual;
  • Além de tratar e prevenir problemas ginecológicos como: infeções, incontinência urinária, vaginismo.

Entrevista sobre a sexualidade feminina realizada na Livraria Cultura

Após alguns meses sem palestrar na Livraria Cultura, o psicólogo e terapeuta sexual Fábio Augusto Caló foi entrevistado por aquela que se tornou um ícone da divulgação de temas importantes para a Sexualidade Feminina, Cátia Damasceno.

A especialista em sexualidade feminina que atinge nada menos que 4,2 milhões de seguidores(as) no canal que possui no Youtube e 1,8 milhão de seguidores(as) no Instagram irá conduzir o bate-papo com o experiente profissional do Inpa.

Orgasmo é um tema delicado no universo da sexualidade feminina. Conforme, alguns levantamentos estatísticos, 25% da população feminina mundial tem dificuldade relacionada a essa fase da resposta sexual humana.

Além disso, a anorgasmia, inibição recorrente ou persistente do orgasmo, manifestada por sua ausência ou retardo, após uma fase de excitação sexual é uma dificuldade temporária ou permanente na sexualidade. No Brasil, esse dado é similar, fala-se em 21%, conforme estudo realizado pela Dra. Carmita Abdo e colaboradores.

Aliás, segundo a Dra. Carmita Abdo, cerca de um terço das mulheres brasileiras nunca chegou a experienciar orgasmo. Uma das principais consequências é uma possível inibição do desejo sexual e um menor interesse pelas relações sexuais. Ademais, a anorgasmia pode apresentar efeitos de diminuição da autoestima da mulher. É comum também, a atuação ou fingimento nas relações sexuais, simulando orgasmo.

Embora bem menos frequente, a anorgasmia masculina também pode ocorrer.

A entrevista com o tema “Orgasmo e sexualidade feminina” foi oportunidade para Fábio Caló falar sobre sexualidade feminina. Todavia, o tema principal será o orgasmo feminino, problemas relacionados ao orgasmo e técnicas da terapia sexual indicadas para sanar esses problemas.

Confira a entrevista na íntegra:

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Você deve estar logado para postar um comentário.

×