Blog

Síndrome de Cotard

Síndrome de Cotard

O que é Síndrome de Cotard?

A Síndrome de Cotard é uma doença mental rara em que a pessoa acredita não possuir certos órgãos, que está em estado de putrefação, que não existe, que está morta ou que as pessoas ao seu redor não existem. Esse transtorno foi descrito pela primeira vez pelo neurologista Jules Cotard. Ele o definiu como Delírio da negação, em 1880, como uma síndrome psiquiátrica de severidade variada. Segundo Cotard, um caso leve é caracterizado por desespero e auto-aversão, enquanto um caso mais grave tem delírios intensos de negação e depressão psiquiátrica crônica.

A causa do delírio niilista, outro nome para a Síndrome de Cotard, ainda são desconhecidas. No entanto, alguns pesquisadores acreditam que ela está associada à certas áreas do cérebro que estão ligadas à personalidade, à atrofia cerebral, ao transtorno bipolar, à esquizofrenia, à enxaqueca e à depressão prolongada.

A síndrome não é citada nem no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), nem no CID-10 da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Sintomas

O sintoma mais característico da Síndrome de Cotard é o delírio de negação. A pessoa que tem a síndrome nega a sua própria existência ou de alguma parte do seu corpo. 

O delírio de niilismo tem três etapas: a germinação, o florescimento e a crônica. 

  • Germinação: o paciente sofre com crises de depressão psicótica e tem sintomas característicos da hipocondria.
  • Florescimento: o paciente desenvolve por completo a Síndrome de Cotard e tem diversos delírios de negação.
  • Crônica: o paciente tem delírios graves e depressão crônica.

Como a pessoa com Síndrome de Cotard não acredita que está viva, ela negligência aspectos importantes da sua vida, como a saúde e a higiene pessoal. Dessa forma, a pessoa para de ter um convívio social. Ademais, o delírio da negação da sua existência faz com que o paciente tenha uma visão distorcida do mundo externo. 

Tratamento

A Síndrome de Cotard não possui cura. Entretanto, existe um tratamento, que tem como objetivo diminuir as alterações psicológicas. O tratamento varia de acordo com cada caso. 

Ele pode ser feito com sessões de psicoterapia e prescrições de farmacológicos, como antidepressivos, antipsicóticos e estabilizadores de humor.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×