Blog

Terapia de Casal: o que é, como funciona e quais objetivos?

terapia de casal

Uma boa relação conjugal não se baseia numa fórmula mágica que resolve todos os problemas num estalar de dedos. Por isso, um relacionamento pode ser bem complicado. Em certos momentos, o casal encontra-se perdido sobre o que fazer para melhorar a relação.  E, nesses casos, poderia lançar mão da terapia de casal.

Primeiramente, a construção de um bom relacionamento é realizada diariamente. Envolve investimento de ambos em muitas habilidades que configuram o que pode ser chamado de atitude de relacionamento.

Posteriormente, esse investimento envolve comunicação assertiva, engajamento em atividades prazerosas para o casal, flexibilidade, dentre outros. Desse modo, a terapia de casal se apresenta como ferramenta que auxilia na mediação e intervenção na resolução de problemas.

Dessa forma, você deve estar se perguntando: – Terapia de casal? Sim, buscar tratamento com um terapeuta de casais pode melhorar a relação do casal e, até mesmo, evitar um divórcio.

Porém, o que é a terapia de casal? Quais as técnicas utilizadas pelos profissionais que atuam nessa área de intervenção? E quais são os benefícios dessa modalidade terapêutica? 

Nesse artigo, serão respondidas essas questões. Serão tratados assuntos, como os objetivos da terapia de casal, o seu funcionamento, as suas vantagens. Além disso, os motivos para se procurar a terapia de casal. 

Terapia de Casal: o que é?

A terapia de casal é uma vertente da psicoterapia que os casais buscam para:

  • identificar os problemas conjugais;
  • expressar as opiniões sobre o relacionamento;
  • expressar as opiniões sobre o relacionamento; e
  • lidar com questões, assuntos e situações que estão interferindo, de maneira negativa, no relacionamento conjugal.

Por meio das técnicas apresentadas na terapia, o casal aprende a expor queixas, necessidades e problemas de forma assertiva. Assim também facilita a compreensão dos pontos de vista sobre impasses da relação. 

Por exemplo, quando a esposa deseja comunicar desagrado sobre o horário em que o seu companheiro chega, o profissional  proporia, à esposa, uma fala na primeira pessoa: – Amor, eu tenho sentido a sua falta à noite em casa, quando eu chego do trabalho e a casa está vazia. Adoraria poder jantar com você e ter tempo à noite contigo.

Essa fala, num casal com déficit de habilidades de comunicação, poderia ser assim: – Você está chegando muito tarde do trabalho. Com isso, não temos tempo para jantar juntos e você parece negligenciar a nossa relação.

Portanto, a simples troca dessa forma de comunicação já possibilita uma nova acolhida do cônjuge. E, também, oportuniza momento de reflexão e mudança de postura quanto ao horário de chegada após o trabalho.

Além disso, num ambiente de sigilo, o psicólogo ajuda na identificação dos conflitos e atua como mediador. O casal aprende a compreender as demandas individuais, a sair da zona de conflito, e  finalmente, passa a buscar soluções.

A reflexão, geralmente, é feita por meio de questionamentos. Contudo, por vezes, é necessária uma atitude mais diretiva do psicólogo. Nesse caso, pode ser apontado algo que os cônjuges insistam em fazer e que esteja trazendo problemas para o relacionamento. 

Em síntese, o terapeuta busca desenvolver, junto aos cônjuges, repertório de relacionamento. Tal repertório envolve comunicação, negociação, alinhamento de objetivos, melhoria na vida sexual, dentre outros. 

Dessa forma, no Inpa, o modelo de Terapia de Casal segue referenciais validados cientificamente, tais como o método Gottman e Terapia Comportamental Integrativa.

Qual o objetivo da terapia de casal?

Primeiramente, o principal objetivo da terapia de casal é manter o casal junto em harmonia e em equilíbrio. 

A terapia de casal tem como função sanar as dificuldades conjugais e ajudar as partes a lidarem com as diferenças. Desde a melhora da comunicação, até outros pontos da relação mais específicos e profundos.

Ainda que, no decorrer da terapia, o casal decida se separar, a terapia de casal pode ajudar. Por exemplo, um casal com filhos, que opte pela separação, pode fazê-la de forma consensual.

Quais são os principais motivos para procurar a terapia de casal?

Acima de tudo, procurar a terapia de casal é uma demonstração de maturidade e de coragem. Nenhum relacionamento é um mar de rosas e certas questões podem causar um certo atrito entre o casal. Alguns exemplos são:

1. Infidelidade:

A infidelidade não se resume em se envolver com uma pessoa externa à relação. Portanto, esconder contas bancárias, atividades fora do trabalho e rompimento de promessas são exemplos de traições que podem ocorrer em relacionamentos. A infidelidade acaba gerando uma desconfiança por um dos cônjuges e falta de credibilidade para a outra. Muitas vezes, a traição traz consigo outros problemas para a relação conjugal, como o distanciamento e brigas.

2. Dificuldade de diálogo

A boa comunicação não só facilita o dia a dia da vida do casal, como também melhora o convívio. Dificuldades nesse tópico podem ser um sinal para procurar uma terapia de casal

3. Interferência de familiar de um dos cônjuges 

Assim como de deve estabelecer limites para os amigos, o casal também deve limitar comentários de familiares sobre a relação. E a família também deve respeitar essa fronteira.

Eventualmente, os limites variam para cada casal, sendo que a intromissão da família pode afetar de diversas maneiras a vida conjugal.

Visto que o funcionamento do casamento é algo íntimo do casal, a interferência de terceiros pode ser um motivo para procurar ajuda.

4. Nascimento do primeiro filho

A vinda de um novo membro da família muitas vezes gera conflito entre o casal. Além disso, mudar completamente a rotina para atender as necessidades do bebê, criar uma criança é exaustivo. O cansaço e o estresse inevitáveis podem acarretar brigas entre o casal até diante de problemas simples.

Além disso, como o foco da casa passa a ser a criança, é comum o casal negligenciar as demandas conjugais e focar apenas nas demandas familiares.

5. Brigas constantes

Nenhum relacionamento, mesmo que saudável e estável, é isento de discussões e brigas, e um casamento não seria a exceção. Mas se a constância de brigas e discussões for excessiva, qualquer assunto é motivo de desentendimento, a ajuda de um profissional é necessária.

6. Diminuição de desejo sexual pelo parceiro

A sexualidade é uma área de grande importância no relacionamento. Desse modo, a diminuição ou falta de desejo sexual pelo parceiro é um sinal vermelho para o casal.

Essa carência pode estar relacionada a diversos fatores, como estresse, filhos, insegurança e excesso de intimidade.

O que fazer se o parceiro não quer fazer terapia de casal?

A terapia de casal ainda pode ser vista por muitos como um tabu. A resistência de uma das partes em procurar esse tipo de ajuda deve ser tratada com cautela para que não vire novo desentendimento.

Não podemos obrigar ninguém a fazer terapia, mas podemos ajudar o outro a perceber os benefícios dela.

Algumas maneiras para auxiliar o parceiro a concordar com a terapia:

  • Incentivar o parceiro a ler mais na internet sobre o tema;
  • Procurar vídeos sobre o assunto; e
  • Mostrar outros casais que fizeram a terapia e que deram certo.

Além disso, você precisa dar tempo e espaço para que a outra parte passe a ter o entendimento do processo da terapia à dois.

Como funciona a terapia conjugal?

A terapia de casal é um conjunto de ferramentas baseado em estudos científicos, tendo assim demonstrado eficácia para intervenções em questões conjugais. Nesse sentido, durante o tratamento são trabalhadas questões, tais como:

  • Metodologias que visam o bem-estar dos parceiros;
  • Compreender as questões que mantém o problema;
  • Mudança da percepção do outro dentro da relação;
  • Construção de um diálogo efetivo e respeitoso;
  • Mudança das formas de interações entre o casal.

É evidente que essas são alguns dos pontos abordados durante as sessões. Porém, pode haver casos em que sessões individuais sejam aconselhadas, para a resolução de questões pessoais de cada indivíduo.

A terapia conjugal constrói, através de um ambiente de sigilo, conforto e segurança, um espaço de diálogo entre os parceiros.

Portanto, a comunicação pode ser positiva para a vida a dois. E aprender a realizar esse recurso de forma adequada é a base para um bom relacionamento. Apesar de que, os ensinamentos e habilidades adquiridas devem ser postas em atuação durante o dia a dia. 

Quanto tempo e qual a periodicidade das terapias de casal?

As sessões, normalmente, tem uma frequência semanal. Contudo, há casos especiais em que essa frequência pode ser aumentada ou reduzida.

Por exemplo, há casos em que o casal não consegue estabelecer o diálogo, por conta do nível de desgaste na relação. Nesses casos, qualquer tentativa pode representar risco à manutenção do relacionamento. Nesse ponto, é aconselhável que ocorra algumas sessões individuais e, em seguida, seja conduzida a terapia em conjunto.

Voltar meses ou anos depois ao terapeuta de casal não é sinal de fracasso no processo. Ao contrário, é sinal de que algo na relação requer cuidado maior. 

Qual o papel do psicólogo na terapia de casal?

O terapeuta está inserido no contexto da terapia, assim como mediador estaria para o conflito, não como um juíz.

É comum que, às vezes, uma das partes pense que o psicólogo esteja tomando partido. Entretanto, um bom profissional é neutro e se apresenta sempre para ajudar o casal e não um dos indivíduos.

O papel do terapeuta é de ajudar o casal a se comunicar de maneira que possam falar e serem ouvidos, e não tomar decisões pelo casal.

Quando há necessidade de intervenção no comportamento do indivíduo com a finalidade de contribuir para o processo, é proposta sessão individual.

Quais são as vantagens da terapia de casal?

O convívio a dois é um desafio e tanto para o ser humano. A primeira vantagem da terapia de casal é auxiliar, no convívio saudável, junto às qualidades e defeitos do parceiro. 

Uma segunda vantagem da terapia de casal é o desenvolvimento da flexibilidade dos cônjuges. Nesse quesito, tolerância, empatia e respeito são o foco e procuram ser desenvolvidas. 

Aponta-se, também, é a melhora na comunicação do casal, evitando brigas e discussões desnecessárias.

Outra vantagem da terapia de casal é facilitar a discussão e a definição de papéis. Além de esclarecer a responsabilidade que cada um tem no relacionamento, de pequenas coisas a grandes brigas.

É preciso lembrar que esses benefícios só são possíveis de serem alcançados se ambas as partes estiverem dispostas a mudar, resolver os conflitos e viver em harmonia e equilíbrio como casal. Noutras palavras, precisa haver amor entre os cônjuges. 

O relacionamento “perfeito” é o sonho de consumo de qualquer casal. Porém, é preciso aceitar que, na vida real, problemas existem e saber como lidar com eles de maneira positiva e eficiente pode ser um desafio na vida conjugal. 

A terapia de casal ajuda a resolver essas questões e ter atitudes com efeitos favoráveis para os cônjuges no relacionamento.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

2 People have left comments on this post



» Vanessa said: { ago 27, 2019 - 09:08:07 }

Gostaria de saber o valor da seção de terapia para casal e se aceita convênio

» Fábio Augusto Caló said: { set 5, 2019 - 09:09:29 }

Vanessa, tudo bem? Que bom que você tenha feito contato conosco. Se ainda não tiver sido informada por outro meio de comunicação, peço que considere nos enviar uma mensagem por meio do WhatsApp (61) 99998-1153. Teremos prazer em responder quaisquer dúvidas sobre a terapia de casal. Um abraço!

You must be logged in to post a comment.

×