Blog

Transtorno Dissociativo de Identidade

Transtorno Dissociativo de Identidade

O que é Transtorno Dissociativo de Identidade?

Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI), ou Transtorno de Personalidade Múltipla, é um transtorno em que duas ou mais personalidades se alternam na pessoa. Essas personalidades variam em relação aos seus pensamentos, suas memórias, seus sentimentos e suas ações. 

A pessoa com TDI tem dificuldade em se lembrar de atividades cotidianas, informações pessoais importantes e traumas. Isso é chamado de amnésia dissociativa. Ademais, o paciente tem uma distorção da imagem de si mesmo.

As causas desse transtorno ainda são desconhecidas, mas alguns pesquisadores acreditam que traumas ou estresse extremo na infância podem levar a pessoa a desenvolvê-lo. Além disso, o TDI pode estar relacionado ao Transtorno de Estresse Pós-Traumático, depressão, ansiedade, auto lesão ou perturbação por abuso de substância.

Sintomas

O Transtorno Dissociativo de Identidade é crônico e, com grandes chances, incapacitante. Isso se deve por causa do dois principais sintomas: amnésia e a presença de mais de uma identidade. 

A amnésia, também chamada de amnésia dissociativa, leva a pessoa a sentir que um período do tempo desapareceu. Além disso, ela esquece informações pessoais, lembranças importantes, e pode ter lapsos de memória de habilidades e de eventos rotineiros. Esses episódios de amnésia acontecem em uma “troca de personalidade”, ou seja, ela não consegue se lembrar das coisas que a sua personalidade anterior fez.

As personalidades podem ser na forma possessiva ou não possessiva. Na forma possessiva, o modo de agir e conversar é evidentemente diferente. Já na forma não possessiva, as personalidades não costumam a ficar tão evidentes. Por conseguinte, a pessoa com essa forma do distúrbio pode ter a sensação de que está fora do seu corpo, apenas se observando.

Ademais, as pessoas com TDI podem ter outros sintomas como:

  • Falta de identificação com o próprio corpo;
  • Mudanças de comportamento, humor, atitude e opinião constante;
  • Falhas de memória;
  • Sensação de que não está no mundo real;
  • Ter alucinações, como ouvir vozes, sentir e ver coisas;
  • Depressão e ansiedade;
  • Sudorese, pulso acelerado, taquicardia;
  • Ataques de pânico e fobias;
  • Dores no corpo, dores de cabeça e enxaqueca;
  • Transtorno de estresse pós-traumático;
  • Disfunções sexuais;
  • Pensamentos suicidas e ações de automutilação;
  • Uso de substâncias psicoativas.

Tratamento

O tratamento do TDI é realizado com acompanhamento psicológico e psiquiátrico. Normalmente o tratamento é feito para que seja feita uma integração das diferentes personalidades em uma só. Quando isso não é possível, os profissionais buscam uma integração harmoniosa. 

O tratamento com psicoterapias é longo e pode ser emocionalmente doloroso. A psicoterapia tem como objetivos:

  • Apresentar maneiras de estabilizar as emoções das personalidades;
  • Negociar as relações entre as personalidades;
  • Superar memórias traumáticas.

O tratamento com psicofarmacológicos tem como objetivo aliviar os sintomas de ansiedade e depressivos. Dessa maneira, podem ser recomendados ansiolíticos e antidepressivos.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Você deve estar logado para postar um comentário.

×