Blog

Conheça Jordan Peterson o psicólogo canadense com reconhecimento mundial

Psicólogo Jordan Peterson

Quem É Jordan Peterson? 

Jordan Bernt Peterson é um psicólogo clínico canadense e professor de psicologia da Universidade de Toronto.  

Ao longo dos anos, o profissional ganhou reconhecimento por suas ideologias e opiniões. 

No entanto, apenas em 2016 Jordan se tornou reconhecido mundialmente, quando o estudioso lançou uma série de vídeos em seu canal do YouTube. Na época, ele criticou proposta de lei de autoria do governo. 

A proposta de lei tratava de mudança na gramática inglesa tendo em vista os transgêneros. Nesse contexto, Peterson classificou como compulsória e autoritária.

Por conseguinte, suas críticas ao governo e viralização nas mídias sociais como o Youtube causaram uma divisão de opiniões a respeito do profissional.

Ademais, as principais áreas de estudo de Peterson são a psicologia da anormalidade, social e pessoal.

O psicólogo é autor de obras como: “Mapas do Significado: A Arquitetura da Crença”, de 1999, lançado no Brasil em 2019 e de “12 Regras Para a Vida: Um antídoto para o caos”, lançado em 2018.

Além disso, ele formou-se em ciência política em 1982 e em psicologia em 1984 ambos pela Universidade de Alberta, Canadá. 

Desse modo, nesse post será tratado temas como: nascimento de Jordan Peterson, polêmicas, sucesso no Youtube, carreira e opiniões políticas. 

Quando e onde Jordan Peterson nasceu?

O profissional nasceu em 12 de junho de 1962 em Edmonton. Todavia, Jordan cresceu numa cidade pequena ao nordeste, que é chamado Fairview, em Alberta. 

Além disso, o psicólogo é o filho mais velho de Walter e Beverley Peterson, que possuem três filho no total. Ainda, seu pai era professor e sua mãe era bibliotecária.

A formação acadêmica e carreira

Vida Acadêmica

Durante sua adolescência trabalhou para o New Democratic Party (NDP), mas não simpatizou com as causas do partido e aos 18 anos deixou o NDP.  

Vale salientar que Jordan se formou e Fairview High School em 1979 e, após esse acontecimento, começou a estudar ciências políticas e literatura inglesa na Grande Prairie Regional College.

Entretanto, algum tempo depois, pediu transferência para a University of Alberta, onde terminou seu bacharelado em ciências políticas.

Em seguida, após um ano de formado, resolveu visitar a Europa e iniciou seus estudos dentro da psicologia, de forma mais específica, sobre as origens psicológicas da Guerra Fria, as obras de Carl Jung, Friedrich Nietzsche, Aleksandr Solzhenitsyn e o totalitarismo europeu do século XX. 

Apesar de ter feito o estudo na Europa, recebeu o diploma do bacharelado na University of Alberta. 

Assim sendo, após um ano de ter recebido o diploma se mudou para Montreal, onde estudou na McGill University. E, ainda, concluiu seu Ph.D em psicologia clínica, em 1991, e realizou seu pós-doutorado no McGill’s Douglas Hospital.

Entre os anos de de 1993 a 1998, o psicólogo realizava trabalhos como professor assistente na Universidade de Harvard, em Massachusetts.

Carreira

Em Harvard, realizou estudos sobre a agressão em decorrência do consumo excessivo de drogas e álcool. Além disso, supervisionou diferentes propostas de teses, que não eram consideradas convencionais.

Assim, em 1998, resolveu retornar ao Canadá e se tornou professor titular da Universidade de Toronto. 

É importante lembrar que os principais campos de estudo de Jordan Peterson estão centralizadas nas áreas da:

  • psicofarmacologia;
  • psicologia anormal;
  • neuroclinica;
  • personalidade social, industrial e organizacional;
  • psicologia religiosa e ideológica;
  • psicologia política e criativa.

Dessa maneira, sua carreira tem como maior prática a áreas da psicologia clínica. Peterson chegou a um marco de 20 pessoas por semana. 

Ademais, o psicólogo utilizava das mídias sociais para ampliar seus serviços e, em 2016, lançou diversos vídeos que critica o Bill C-16

Logo, com a repercussão, resolveu parar a prática clínica, em 2017, e interrompeu, de forma temporária, a lecionamento de aulas, em 2018.

Por fim, a partir de 2018, Peterson foca sua carreira na realização de debates ao redor do mundo, tais como:

  • Debate com Sam Harris, em Vancouver e em Dublin;
  • Debate com o professor Slavoj Žižek, em Toranto.

A experiência de Jordan Peterson como Psicólogo Clínico

Como dito anteriormente, Jordan Peterson passou alguns anos atuando como psicólogo Clínico e acadêmico. 

Desse modo, o psicólogo oferecia consultorias a projetos institucionais e foi consultor de nomes importantes.

Por exemplo, o ex-CEO da Blackberry Jim Balsillie, que trabalhava na elaboração de um relatório para a Organização das Nações Unidas (ONU).

Por fim, Peterson, também, realizava plataformas onlines, que promovem o autoconhecimento, a potencialização de habilidade e o planejamento do futuro. Vale ressaltar que seus trabalhos receberam reconhecimento, como da CBC, da National Public Radio e da O: The Oprah Magazine.

A autoria de Livros Importantes

O autor foi autor de diversas obras importantes, que marcaram o ambiente da Psicologia. Dentre elas estão:

Mapa do Significado: A arquitetura da Crença (1999)

O livro é uma obra que descreve a teoria abrangente, na qual explana como as pessoas constroem significado, forma crenças e constroem narrativas correlacionadas com a mitologia, a religião, a literatura, a filosofia e a psicologia. A obra demorou cerca de 13 anos para sua conclusão e, assim sendo, o autor acredita que a peça está de acordo com o entendimento científico moderno sobre como é o funcionamento do cérebro.

O livro tem como primazia examinar os grupos que participam de conflitos sociais, explorar o raciocínio e a motivação que as pessoas usam para se apoia de sistemas de crenças.

12 regras para a vida: um antídoto para o caos (2018)

O livro foi publicado em janeiro de 108 e é caracterizado por ser o segundo livro publicado de Jordan Peterson. A obra tem como conteúdo os princípios éticos abstratos sobre a visa, de forma mais acessível do que primeiro livro. 

Dessa forma, o trabalho é uma adaptação para o gênero de autoajuda que se baseia em 12 regras para a vida que são:

  1.  Costas eretas, ombros para trás.
  2.  Cuide de si mesmo como cuidaria de alguém sob sua responsabilidade.
  3.  Seja amigo de pessoas que queiram o melhor para você.
  4.  Compare a si mesmo com quem você foi ontem, não com quem outra pessoa é hoje.
  5.  Não deixe que seus filhos façam algo que faça você deixar de gostar deles.
  6.  Deixe sua casa em perfeita ordem antes de criticar o mundo.
  7.  Busque o que é significativo, não o que é conveniente.
  8.  Diga a verdade. Ou, pelo menos, não minta.
  9.  Presuma que a pessoa com quem está conversando possa saber algo que você não sabe.
  10.  Seja preciso no que diz.
  11.  Não incomode as crianças quando estão andando de skate.
  12.  Acaricie um gato ao encontrar um na rua.

Para a promoção do livro, o autor realizou uma turnê mundial, na qual foi entrevistado por Cathy Newman no Channel 4 news. Assim, a entrevista gerou grande repercussão, o que resultou numa alta popularidade para o livro.

Em virtude disso, a obra se tornou líder na lista de mais vendidos do Canadá, EUA e Reino Unido.

Portanto, Jordan Peterson declarou, em janeiro de 2019, declarou que está trabalhando na continuação da obra.

A Polêmica Envolvida No Nome De Jordan Peterson 

Peterson é um defensor da liberdade de expressão. Assim como, um crítico do coletivismo autoritário. 

Por isso, não por acaso que a fama do psicólogo ascendeu a partir de vídeos que publicou em 2016 criticando o projeto de lei canadense C-16. 

A proposta a sugeria incluir no Código Criminal do Canadá e no Ato de Direitos Humanos medidas protetivas à “expressão de gênero”.

Trata-se de considerar crime a recusa a se referir a um transgênero com o pronome de tratamento que for o preferido por ela ou ele. A crítica de Jordan Peterson sugeriu duas abordagens. 

Por um lado, o projeto estava formulado de maneira vaga. Podendo servir de pretexto a iniciativas de censura. 

E, por outro lado, a prescrição desse hábito como lei é um ultraje à liberdade de expressão.

O assunto é polêmico por si só. Divide opiniões. É, por isso, a série de vídeos atraiu críticas de ativistas transexuais, professores e sindicatos.

Os críticos acusaram Peterson de fomentar a intolerância e o ódio. 

Protestos contra Peterson eclodiram no campus da Universidade de Toronto e, assim sendo, polêmica atraiu a atenção da mídia internacional.

O Sucesso No YouTube

Jordan Peterson tem feito importantes intervenções públicas comentando assuntos polêmicos, principalmente em redes sociais.

Aulas, palestras, hangouts e entrevistas viralizam, alcançando uma grandes patamares de visualizações. Aliás, seu conteúdo costuma ser legendado em dezenas de idiomas.

Nesses vídeos postados na internet, Peterson expõe suas ideias sobre liberdade de expressão, politicamente correto, desenvolvimento pessoal, comportamento etc. 

O psicólogo costuma atrair a atenção dos internautas por conta de sua sinceridade e maneira descontraída como costuma tratar grandes polêmicas.

Portanto, sua fama pode ser explicada pelo diálogo direto que constrói com jovens.

De acordo com alguns dados, Peterson é um dos grandes intelectuais da atualidade. Não só pela imensa fama alcançada, como também, pelo próprio conteúdo compartilhado.

O Posicionamento Político e Ideológico

De maneira política, o Jordan Peterson se declara adepto ao liberalismo clássico – tradição britânica. Em razão disso, sua identificação é visível em suas própria teses, como no livro Mapas do Significado.

Ainda assim, o psicólogo é um defensor inflexível da:

  • responsabilidade individual;
  • liberdade de expressão.

Por conseguinte, é também um crítico das ideologias políticas, do coletivismo autoritário e da soberania das tradições, como da religiosa. 

Portanto, por conta do seu posicionamento severo e intransigível, os vídeos do psicologos geraram grande polêmicas. 

Frases de Jordan Peterson

“Todo mundo encena um mito,  mas muito poucas pessoas sabem qual é o seu mito.  E você deve saber qual é o seu mito, porque pode ser uma tragédia.  E talvez você não queira que seja.” — Jordan Peterson

One of the things Jung said is everybody acts out a myth but very few people know what their myth is and you should know what your myth is because it might be a tragedy and maybe you don’t want it to be.” (tradução – Uma das coisas que Jung disse é que todo mundo interpreta um mito, mas poucas pessoas sabem qual é o seu mito e você deve saber qual é o seu mito, porque pode ser uma tragédia e talvez você não queira que seja).

—  Jordan Peterson

People generally don’t change unless a traumatic event occurs in their life which triggers the brain into new action.” (tradução – As pessoas geralmente não mudam, a menos que ocorra um evento traumático em sua vida que desencadeia o cérebro em uma nova ação).

—  Jordan Peterson

I think that truth is the highest value, although it has to be embedded in love. What I mean by that is that truth should serve the highest good imaginable. For me, that is what is best for each individual, in the manner that is simultaneously best for the family, and the state, and nature itself. But you can only want that good if you love Being.” (tradução – Penso que a verdade é o valor mais alto, embora deva ser incorporada no amor. O que quero dizer com isso é que a verdade deve servir ao bem maior que se possa imaginar. Para mim, é o que é melhor para cada indivíduo, da maneira que é simultaneamente melhor para a família, o estado e a própria natureza. Mas você só pode querer isso se você ama o Ser).

—  Jordan Peterson

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Você deve estar logado para postar um comentário.

×