Blog

Síndrome de Burnout

Síndrome de Burnout e o estresse por conta do trabalho

O que é?

Síndrome de Burnout ou Síndrome de Esgotamento Profissional é caracterizada pelo estado de estresse e tensão emocional. Essa síndrome ocorre quando há um esgotamento físico, psicológico e emocional causado pelo trabalho. 

Ademais, a Síndrome de Burnout foi descrita pela primeira vez pelo psicanalista alemão Freudenberger após se autodiagnosticar com a síndrome no início dos anos 1970.  

Em maio de 2019, a Síndrome de Burnout foi incluída na Classificação Internacional de Doenças da OMS. Essa lista usa estudos de especialistas do mundo inteiro e é utilizada para estabelecer tendências e estatísticas da saúde mundial.

Dessa forma, a síndrome atinge principalmente profissionais da educação e da saúde, além de mulheres que fazem dupla jornada. O Esgotamento Profissional é desenvolvido, normalmente, quando a pessoa tem um período longo de esforço excessivo no trabalho e um curto período de descanso e recuperação.

Além disso, estudantes também podem apresentar Síndrome de Burnout, principalmente, no último ano escolar, quando existe uma pressão maior nos estudos por conta de vestibulares.

Sintomas da Síndrome de Burnout

É comum confundir a Síndrome de Burnout com o estresse. Isso se deve porque os sintomas do estresse estão inseridos nos sintomas da síndrome. Ademais, o principal sintoma dessa síndrome é o esgotamento físico e emocional. 

Outros sintomas possíveis de serem observados são:

  • Ansiedade.
  • Depressão.
  • Dor de cabeça ou enxaqueca.
  • Insônia.
  • Sudorese.
  • Pressão alta.
  • Sentimento de derrota, desesperança e incompetência.
  • Isolamento.
  • Fadiga.

Estágios da Síndrome de Esgotamento Profissional

A Síndrome de Burnout tem 10 estágios:

  1. Dedicação intensificada.
  2. Descaso com as necessidades pessoais.
  3. Recalque de conflitos.
  4. Reinterpretação dos valores.
  5. Negação de problemas.
  6. Recolhimento e aversão a reuniões.
  7. Despersonalização e mudanças de comportamento.
  8. Tristeza intensa.
  9. Colapso físico e mental.
  10. Estado de emergência.

Tratamento

O tratamento da Síndrome de Burnout pode ser feito, praticamente, com psicoterapia. No entanto, dependendo do nível de esgotamento do paciente, o uso de ansiolíticos e ou antidepressivos pode ser recomendado.

Em suma, em três meses o tratamento pode ser finalizado. Nesse período, o psicólogo irá sugerir mudanças no ambiente de trabalho, na postura do paciente como funcionário e, até mesmo, a recomendação de férias.

Ademais, a prática de atividade física regular e outras atividades como válvula de escape podem auxiliar no tratamento e impedir que a síndrome volte a se manifestar. Por fim, atividades com os familiares e com os amigos são, também, recomendados durante o tratamento.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Você deve estar logado para postar um comentário.

×